Repositório Digital

A- A A+

Por uma problematização da classificação das escritas infantis em níveis psicogenéticos

.

Por uma problematização da classificação das escritas infantis em níveis psicogenéticos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Por uma problematização da classificação das escritas infantis em níveis psicogenéticos
Outro título For a problematizing of children's writings classification in psychogenetic levels
Autor Camini, Patrícia
Orientador Marzola, Norma Regina
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Alfabetização
Foucault, Michel 1926-1984
Língua escrita
Psicogênese
[en] Dispositif
[en] Literacy
[en] Literacy before schooling
[en] Writing
Resumo Esta tese analisa a emergência, a constituição e as linhas de força daquilo que chamei de dispositivo psicogenético, que atua na alfabetização brasileira contemporânea. Esse dispositivo se organizou principalmente a partir da década de 1980, com a disseminação de uma série de práticas psicológicas e pedagógicas nas escolas, incitadas pela ampla divulgação da obra Psicogênese da língua escrita, de Emília Ferreiro e Ana Teberosky. Argumento que esse dispositivo ganhou efetividade ao apresentar-se como resposta à urgência histórica de alfabetizar a todas as crianças. Com base nos estudos de Michel Foucault, mostro que o dispositivo funciona como ferramenta complexa e produtiva na constituição dos sujeitos. No caso desta pesquisa, ele funciona como uma rede de inteligibilidade sobre a alfabetização, viabilizando determinadas ações, nomeando práticas, organizando e classificando sujeitos. Como aporte metodológico, a pesquisa inspirou-se nas ferramentas genealógicas de Michel Foucault, de forma a customizar um modo de problematizar a alfabetização na atualidade. Assim, empreendi uma analítica da verdade que mostra a organização e o poder produtivo desse dispositivo, tecendo um cruzamento de suas estratégias de veridicção e de governo. Como fontes, recorri à análise tanto de obras de referência nas áreas da Educação, Psicologia, História e Filosofia e de materiais de cursos de formação continuada de professores alfabetizadores do governo federal, quanto de obras menos conhecidas ou mais laterais. As análises apontaram para: (1) a emergência da noção de psicogênese da língua escrita no início do século XX e, portanto, como acontecimento anterior à publicação de Ferreiro & Teberosky; (2) a relação entre a constituição do dispositivo psicogenético e a invenção do eu psicológico na alfabetização; (3) a função estratégica do Teste das quatro palavras e uma frase nesse dispositivo, atuando na produção de uma modalidade de maquinaria de observação sobre os alfabetizandos; e (4) a operacionalização do dispositivo psicogenético em políticas públicas de formação de professores alfabetizadores no início do século XXI, como o Pró-Letramento e o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). A tese que atravessa essas análises é a de que esse dispositivo produz determinados modos de ser alfabetizador e alfabetizando, ao propor práticas de identificação, classificação e profilaxia pedagógica "sob medida" das hipóteses da criança sobre o funcionamento da língua escrita; a partir dessas práticas, opera-se uma inclusão preventiva de uma heterogeneidade de escritas infantis que a Psicogênese, ao nomear, torna visível. Com isso, proponho a problematização da naturalização adquirida, no Brasil, pelas classificações das escritas infantis em níveis psicogenéticos.
Abstract This thesis analyzes the emergence, constitution and lines of force of what I called psychogenetic dispositif, which acts in contemporary Brazilian literacy. This dispositif was mainly organized from the 1980s, with the spread of a number of psychological and pedagogical practices in schools, incited by the wide dissemination of Literacy before schooling, written by Emilia Ferreiro and Ana Teberosky. I argue that this dispositif has gained effectiveness by presenting itself as a response to the historical urgency of teaching all children to read and write. Based on the studies of Michel Foucault, I show that the dispositif functions as a complex and productive tool in the constitution of subjects. In the case of this research, it works as a network of intelligibility on literacy, enabling certain actions, naming practices, organizing and classifying subjects. As methodological input, the research was inspired by the Michel Foucault's genealogical tools, in order to customize a way of questioning literacy today. Thus, I undertook an analytics of truth that shows the organization and the productive power of this dispositive, crossing its strategies of veridiction and government. As sources, this research analyzes reference works in the fields of Education, Psychology, History and Philosophy and materials of continuing education courses for literacy teachers from the federal government, as well as little-known or more lateral works. The analyses pointed to: (1) the emergence of the notion of psychogenesis of written language in the early twentieth century and, therefore, as a previous event to the work of Ferreiro & Teberosky; (2) the relationship between the constitution of the psychogenetic dispositif and the invention of the psychological self in literacy; (3) the strategic role of Test of the four words and a phrase in that dispositif, working on the production of a type of observation machinery on literacy; and (4) the operation of the psychogenetic dispositif in public policies of literacy teacher training in the early twenty-first century as the Pro-Letramento and the Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). The thesis that runs through these analyzes is that this dispositif produces certain ways of being literacy teachers and literacy students by proposing identification, classification and "tailored" pedagogical prophylaxis practices of the child's hypotheses on the functioning of the written language; from these practices, it operates a preventive inclusion of a diversity of children's writings that Literacy before schooling, by naming, turns it visible. Thus, I propose the problematizing of this acquired naturalization, in Brazil, of children‟s writings classifications in psychogenetic levels.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/128897
Arquivos Descrição Formato
000975905.pdf (4.883Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.