Repositório Digital

A- A A+

Os processos de socialização entre os bebês e os bebês e adultos no contexto da Educação Infantil

.

Os processos de socialização entre os bebês e os bebês e adultos no contexto da Educação Infantil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os processos de socialização entre os bebês e os bebês e adultos no contexto da Educação Infantil
Autor Pereira, Rachel Freitas
Orientador Barbosa, Maria Carmen Silveira
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Bebê
Educação infantil
Socialização
[en] Babies
[en] Childhood education.
[en] Participation
[en] Production cultures
[en] Socialization
[es] Bebés
[es] Educación infantil
[es] Participación
[es] Producciones culturales
[es] Socialización
Resumo A presente tese centrou-se na compreensão dos processos de socializ(ação) vividos por nove bebês, com quatro meses a um ano e meio de idade, e três educadoras em uma Escola de Educação Infantil do Rio Grande do Sul. Busquei, por meio de imagens, dar visibilidade aos processos de socializ(ação) vividos entre os bebês e adultos, e a forma com que os bebês participam desses processos na vida em coletividade. O estudo está situado no campo dos Estudos da Infância, o qual considera uma abordagem interdisciplinar. Nesse sentido, propus um diálogo entre a Sociologia da Infância (CORSARO, SARMENTO, FERREIRA, DELGADO, entre outros), a Sociologia à escala individual de Bernard Lahire, a Psicologia Cultural de Barbara Rogoff, bem como as considerações da Pedagogia da Infância (BARBOSA, RICHTER, FARIA, MUSSATTI, RINALDI, entre outros), em um viés que se justifica na complementaridade destas disciplinas. Logo, o termo "socializ(ação)" passou por um processo de recriação a partir deste diálogo, no sentido que enfatiza a "ação" dos indivíduos sobre a estrutura. Processo que se constitui a partir das inter(ações), nas quais tanto os bebês quanto os adultos se socializam. As seguintes questões emergiram dos estudos teóricos: Quais "teias" os bebês tecem? De que forma os bebês participam na sociedade? Se o indivíduo incorpora um quadro heterogêneo de disposições a partir das diversas formas de socialização, e faz uso de seu passado incorporado para agir nos diferentes contextos de ação, como ficam os bebês? Quando nasce, qual é o seu passado incorporado?Quais seriam as disposições incorporadas pelo bebê, uma vez que ele é um ser recém chegado no mundo? Que patrimônio de disposições o bebê se utiliza em seus contextos de ação? Na tentativa de apreender tais aspectos, utilizei-me dos princípios de uma pesquisa etnográfica com crianças (GRAUE e WALSH, 2003). Por fim, concluiu-se que os processos de socializ(ação) do bebê é resultado de suas rel(ações), observ(ações), particip(ações), e apropri(ações) dos seus contextos, através de sua "ação" social. As categorias de análise ressaltaram as ações dos adultos que buscam inserir os bebês na cultura, e as ações dos bebês entre eles e suas produções de cultura. Com relação às ações dos adultos constatou-se que suas ações estão diretamente articuladas ao momento histórico que a Educação infantil vive no país. Um momento marcado pelo rompimento das concepções assistencialistas de creche, pela intenção latente de escolarização, bem como a busca por formas específicas de Pedagogias para e com os bebês. Com relação às ações dos bebês evidenciou-se que eles se transformavam por meio da apropri(ação) de sua particip(ação) contínua nas atividades, que, por sua vez, contribuíam para as transformações em suas comunidades culturais. Portanto, a tese que se apresenta evidenciou que o bebê plural é produto das experiências de suas socializ(ações) em contextos sociais múltiplos, e produto de sua ação sobre si mesmo. Os bebês são ativos no processo de configuração dos seus mundos sociais, sobretudo na Educação Infantil, participando na construção e transmissão de valores, normas e regras, através de suas inter(ações), com os adultos e entre eles, visando regular a ordem social em que se situam, um processo de apropri(ação) e transform(ação).
Resumen Esta tesis se centró en la comprensión de los procesos socializ (acción) vivió durante nueve bebés con cuatro meses a un año y medio de edad, y tres maestros en un preescolar de Río Grande do Sul. Busqué a través imágenes, dando visibilidad a los procesos socializ (acción) vivieron entre niños y adultos, y la forma en que los bebés que participan en estos procesos en la vida de la comunidad. El estudio se encuentra en el campo de los estudios de la infancia, que considera un enfoque interdisciplinario. En este sentido, he propuesto un diálogo entre la sociología de la infancia (CORSARO, SARMENTO, FERREIRA, DELGADO, entre otros), la Sociología en el nivel individual de Bernard Lahire, la Psicología Cultural Barbara Rogoff, así como las consideraciones de la Educación de Niños (BARBOSA , RICHTER, FARIA, MUSSATTI, RINALDI, entre otros) en un sesgo que se justifica en la complementariedad de estas disciplinas. Por lo tanto, el término "socializ (acción)" pasó por un proceso de reconstrucción de este diálogo, en el sentido de que hace hincapié en la "acción" de los individuos en la estructura. Proceso que es a partir de las interrelaciones (acciones), en la que ambos bebés y adultos socializar. Los siguientes temas surgieron de estudios teóricos: ¿Qué "redes" de los bebés de la armadura? Cómo bebés participar en la sociedad? Si el individuo incorpora un conjunto heterogéneo de normas de las distintas formas de socialización y hace uso de su base última para actuar en diferentes contextos de acción, cómo los bebés son? Al nacer, lo que su pasado empresarial? ¿Cuáles son las disposiciones incorporadas por el bebé, ya que es un recién llegado en el mundo? Esa herencia del bebé mediante disposiciones en sus contextos de acción? En un intento de detener a estos aspectos, me utilicé los principios de la investigación etnográfica con niños (GRAUE Y WALSH, 2003). Finalmente, se llegó a la conclusión de que el (la acción) bebé procesos socializ es resultado de su rel (acciones), observ (acciones), particip (acciones), y apropri (acciones) de sus contextos, a través de su "acción" social. Las categorías de análisis destacaron las acciones de los adultos que buscan ingresar a los bebés en la cultura, y las acciones de los bebés entre ellos y sus producciones culturales. Con respecto a las acciones de los adultos se encontró que sus acciones están directamente articulados con el momento histórico en que la educación del niño viven en el país. Una época marcada por la interrupción de las concepciones de bienestar de jardín de infantes, la intención latente de la educación y la búsqueda de formas específicas de la pedagogía para y con los bebés. Con respecto a las acciones de los bebés era evidente que fueron transformados por apropri (acción) de su particip (acción) continuó las actividades, las cuales, a su vez, han contribuido a los cambios en sus comunidades culturales. Por lo tanto, la tesis se presenta mostró que el bebé plural es producto de las experiencias de su socializ (acciones) en múltiples contextos sociales, y el producto de su acción sobre sí mismo. Los bebés son activos en el proceso de configuración de sus mundos sociales, especialmente en la educación infantil, la participación en la construcción y la transmisión de valores, normas y reglas, a través de sus interrelaciones (acciones), con los adultos y entre ellos, destinado a regular el orden social dónde están ubicados, un proceso de apropri (acción) y transformar (acción).
Abstract This thesis focused on the understanding of socializ processes (action) lived for nine infants with four months to a year and a half old, and three teachers at a Preschool of Rio Grande do Sul. I searched through images, giving visibility to socializ processes (action) lived between infants and adults, and the way that babies participating in these processes in life in the community. The study is in the field of studies of childhood, which considers an interdisciplinary approach. In this sense, I proposed a dialogue between the sociology of childhood (CORSARO, SARMENTO, FERREIRA, DELGADO, among others), Sociology at the individual level of Bernard Lahire, the Cultural Psychology Barbara Rogoff, as well as the considerations of the Education of Children (BARBOSA , RICHTER, FARIA, MUSSATTI, RINALDI, among others) in a bias that is justified on the complementarity of these disciplines. Thus, the term "socializ (action)" went through a rebuilding process from this dialogue, in the sense that emphasizes the "action" of individuals on the structure. Process that is from the inter (stocks), in which both babies and adults socialize. The following issues emerged from theoretical studies: What "webs" the weave babies? How babies participate in society? If the individual incorporates a heterogeneous set of rules from the various forms of socialization and makes use of its built last to act in different contexts of action, how babies are? When born, what your corporate past? What are the provisions incorporated by the baby, since he is a newcomer in the world? That heritage of the baby using provisions in their action contexts? In an attempt to apprehend these aspects, I used me the principles of ethnographic research with children (GRAUE AND WALSH, 2003). The categories of analysis highlighted the actions of adults who seek to enter the babies in the culture, and the actions of babies between them and their culture productions. With regard to adult actions it was found that his actions are directly articulated to the historical moment that child education live in the country. A time marked by the disruption of welfare conceptions of kindergarten, the latent intention of education and the search for specific forms of pedagogy for and with babies. With respect to the shares of the babies it was evident that they were transformed by apropri (share) your particip (action) continued the activities, which, in turn, contributed to the changes in their cultural communities. Therefore, the thesis is presented showed that the plural baby is the product of the experiences of their socializ (shares) in multiple social contexts, and product of its action on himself. Babies are active in the configuration process of their social worlds, especially in early childhood education, participating in the construction and transmission of values, norms and rules, through its inter (shares), with adults and among them, aimed at regulating the social order where they are located, a process of apropri (action) and transform (action).
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/128900
Arquivos Descrição Formato
000975927.pdf (8.194Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.