Repositório Digital

A- A A+

Sistema Manchester : tempo despendido na classificação de risco, prioridades estabelecidas e desfecho clínico dos pacientes atendidos na maior emergência do sul do Brasil

.

Sistema Manchester : tempo despendido na classificação de risco, prioridades estabelecidas e desfecho clínico dos pacientes atendidos na maior emergência do sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Sistema Manchester : tempo despendido na classificação de risco, prioridades estabelecidas e desfecho clínico dos pacientes atendidos na maior emergência do sul do Brasil
Outro título Manchester triage system : time spent on risk ratings, set priorities and clinical outcome of patients treated in a major emergency in southern Brazil
Outro título Sistema de Clasificación de Riesgo Manchester : el tiempo dedicado a las calificaciones de riesgo, prioridades establecidas y el resultado clínico de los pacientes tratados dentro de los Servicios de Emergencia del hospital en Brasil
Autor Tanccini, Thaíla
Orientador Beghetto, Mariur Gomes
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Enfermagem
Serviço hospitalar de emergência
Triagem
[en] Emergency service hospital
[en] Nursing
[en] Triage
[es] Enfermería
[es] Servicio de urgencia en hospital
[es] Triaje
Resumo Introdução: Os Serviços de Atenção às Urgências continuam sendo responsáveis por uma grande parcela dos atendimentos em saúde e, seguindo orientação do Ministério da Saúde, o uso do Sistema Manchester de Classificação de Risco começou a ser utilizado em vários Serviços de Saúde no Brasil, como meio de ordenar os atendimentos. Entretanto existem poucas pesquisas sobre o tema no contexto brasileiro. Objetivo: Analisar o tempo que antecede e o que é despendido para a classificação de risco e o desfecho em 24 horas dos pacientes atendidos em um Serviço de Emergência Hospitalar. Metodologia: Coorte retrospectiva que incluiu dados de uma query de adultos atendidos na maior emergência do sul do país no ano de 2012. Os dados foram fornecidos pelo serviço de informática da instituição, a partir dos prontuários eletrônicos dos pacientes, organizados em Excel e analisados com auxilio do SPSS 18. O projeto foi aprovado nas instâncias pertinentes. Resultados: Foram analisados 139.556 atendimentos, sendo 84,6% dos pacientes classificados no tempo preconizado pelo SMCR (até 3 minutos), destes, com maior frequência nos pacientes de menor prioridade de atendimento. Em contrapartida, pacientes de maior prioridade aguardaram menos tempo para chegar até a classificação. A maior parte dos pacientes apresentou prioridade Verde (69,7%). Houve mais liberações (88,4%), enquanto hospitalização (11,4%) e óbito (0,2%), foram menos frequentes até 24h após a chegada na emergência. Pacientes de menor risco foram mais liberados e os de maior risco evoluíram mais para óbito. Conclusão: Concluiu-se que o tempo envolvido em atividades que antecedem o primeiro atendimento médico, ainda que dentro do tempo preconizado pelo SMCR, foi elevado. Muitos dos pacientes atendidos apresentaram baixa prioridade, sugerindo que seu atendimento pudesse ser realizado em outros Serviços da Rede de Atenção à Saúde. Mesmo assim, elevado número de pessoas, acima da capacidade dos leitos hospitalares, demandou internação em até 24 horas de sua chegada à Emergência.
Abstract Introduction: Emergency Room are responsible for many health care and adopting a Ministry of Health recommendation, was started the use the Manchester Triage System Emergency Rooms in Brazil, aiming to organize the service priorities. There are few studies that have investigated this issue in the Brazilian scenario. Objective: To analyze delay between the arrival of the patient and the nurse risk classification, time spent on the risk ranking and evolution within 24 hours (discharge, hospitalization or death). Methodology: A retrospective cohort study was performed including adult patients treated in 2012 in a major emergency in southern Brazil. The data were provided by the Office of Informatics of the hospital, collected directly from patients' medical records, organized into Excel and analyzed using SPSS software. The study protocol was approved by the ethics committees of the hospital and university. Results: 139,556 patients were evaluated, 84.6% of patients classified within the recommended range by Manchester triage System time (< 3 minutes), were higher in those patients whose priority was lower. In contrast, highest priority patients waited less to get to the risk rating. Most of the patients had priority Green (69.7%). After 24 hours, there were more discharges of the emergency room (88.4%), while hospitalization (11.4%) and death (0.2%) were less frequent Low-risk patients had more discharge and the highest risk death more. Conclusion: It was concluded that the time involved in activities that precede the first medical care was high, despite being within the recommended time. Many of the patients had low priority, suggesting that their care could be accomplished in other Health Services members of the health care network. Nevertheless, large numbers of people, beyond the capability of available hospital beds, required hospitalization within 24 hours of their arrival at the Emergency.
Resumen Introducción: Servicios de urgencias siguen siendo los responsables por la mayoría de las asistencias de la salud y siguiendo la recomendación del Ministerio de Salud el uso del Sistema de Clasificación de Riesgo Manchester empezó a ser utilizado en diversos servicios de salud en Brasil, como uma forma de ordenar los tratamientos. Mientras, hay poca investigación sobre el tema en el contexto brasileño. Objetivo: Analizar el tiempo de espera y lo que se gasta para la clasificación de riesgo y la evolución dentro de las 24 horas de los pacientes atendidos en un servicio de urgencias de un hospital. Metodología: cohorte retrospectivo que incluye datos de una query de los adultos atendidos em uma gran emergencia del Sur del país en 2012. Los datos fueron proporcionados por el departamiento de informática de la institución, a partir de los registros médicos electrónicos de lós pacientes, organizados em Excel y analizados con el programa SPSS 18. El proyecto fue aprobado por las autoridades competentes. Resultados: Se analizaron 139.556 pacientes, siendo 84,6% de los pacientes fueron clasificados como se propone por el Sistema de Clasificación de Riesgo Manchester (hasta 3 minutos), siendo mayor em los pacientes de menor prioridad. Por el contrario, los pacientes con mayor prioridad esperaron menos tiempo para llegar a la clasificación de riesgo. La mayoría de los pacientes tenían prioridad Verde (69,7%). Hubo más liberaciones (88,4%), mientras Hospitalización (11,4%) y Muerte (0,2%) fueron menos frecuentes hasta 24 horas después de su llegada a la emergencia. Los pacientes de bajo riesgo fueron más liberados y lós de mayor riesgo tuvieron una mayor frecuencia de muerte. Conclusión: Llegamos a la conclusión de que el tiempo empleado en las actividades que preceden a la primera atención médica, aunque dentro del marco de tiempo recomendado por el Sistema de Clasificación de Riesgo Manchester fue alto. Muchos de los pacientes tratados tenían baja prioridad, lo que sugiere que su cuidado podría realizarse en los servicios básicos de salud. Sin embargo, un gran número de personas, más allá de la capacidad de camas de hospital, demandaron la admisión dentro de las 24 horas de su llegada a la emergencia.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/128936
Arquivos Descrição Formato
000976530.pdf (1.448Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.