Repositório Digital

A- A A+

Literature at the cosmopolitan crossroads : Anis Shivani

.

Literature at the cosmopolitan crossroads : Anis Shivani

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Literature at the cosmopolitan crossroads : Anis Shivani
Autor Eizerik, Silvia
Orientador Maggio, Sandra Sirangelo
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Crítica literária
Diversidade cultural
[en] Anis shivani
[en] Cosmopolitanism
[en] Cultural diversity
[en] Decoloniality
[en] Literary criticism
[en] Transmodernity
Abstract The historical moment we are living in invites us to discuss issues such as the end of the grand meta-narratives of modernity, market economy, and human rights. There are a number of authors, in the literary realm, who trigger this debate in an intense and committed way. One of them is Anis Shivani, a Pakistani-American author who is a lyrical poet, novel and short-story writer, essayist and literary critic. Shivani shuns labels, yet he is a citizen of the world with strong positions about the distribution of power in our time. The corpus of this thesis is Shivani’s short story book Anatolia and Other Stories (2009), in which we meet a cast of protagonists that are representative of what Frantz Fanon calls the “wretched of the earth”, people who do not fit because of their sets of beliefs, or the color of their skins: poor people, immigrants, undocumented workers, refugees, anarchists, indigenous people. The thesis aims at discussing such topics. For that reason, the first two chapters offer a panoramic view of the social and political processes that challenge the legitimacy of the mainstream. Chapter One comments on the issues of Colonialism; Post-Colonial discourse, Anti-Colonial resistance and Decolonialization. Chapter Two presents the thinkers who theorize upon such questions. As this thesis is written from within the realm of a Letters graduate course, I considered it important to open a space, in Chapter Two, for the discussion of a Cosmopolitan pedagogy. Chapter Three, the second section of the work, closes the focus of the research on Anatolia and Other Stories. After the presentation of the author and a comment on the structure and scope of the book, I offer my analysis of three of the short-stories, namely “Dubai”, “Repatriation” and “Anatolia.” This reading is politically committed, because I believe in the social role of literature and in its power to change the world. I see Shivani’s as a unique and transgressive kind of literature. Anatolia and Other Stories introduces characters coming from a variety of cultures and time periods, whose life stories emphasize the contemporary trend towards a world literature, which intends to be cosmopolitan, through the use of stylistic innovations, such as the free mixture between English and other languages, narrative reversals, a clever use of metaphors and apparently opposing points of view. This thesis focuses on the elements of dissent, transgression, and non-conformism, which call for the globalization of dialogue. It investigates the discussion of themes that permeate the narratives, such as alienation, the sense of in-betweenness, of belonging, of outsiderness, the reality of persecution experienced by most of the characters, who long for integration. At the end of the work, I hope to have substantiated the importance of Anis Shivani’s contribution in providing a kaleidoscopic, humanistic, cultural and artistic plea for the urgency and necessity of a better understanding among countries and civilizations.I believe in the power of Art to fulfill such a delicate task.
Resumo O momento histórico em que vivemos nos convida a discutir questões sobre o fim das grandes meta-narrativas da modernidade, a economia de mercado e os direitos humanos. Vários autores, no campo literário, têm contribuído para a intensificação desses debates de forma aberta e comprometida. Entre eles está Anis Shivani, escritor paquistanês/estadunidense que atua como poeta lírico, romancista, contista, ensaísta e crítico literário. Avesso a rotulações, ele é um cidadão do mundo com opiniões contundentes sobre as formas de distribuição de poder em nossa época. O corpus de aplicação desta dissertação é seu livro de contos Anatolia e Outras Histórias (2009), onde encontramos um elenco de protagonistas representativos do que Frantz Fanon classifica como "os miseráveis do mundo", pessoas marginalizadas devido a suas crenças, ou à cor de suas peles, os pobres, os imigrantes, trabalhadores ilegais, refugiados, anarquistas, povos indígenas. O objetivo do trabalho é alimentar a discussão sobre este assunto. A dissertação se articula em três capítulos. Os dois primeiros apresentam uma visão panorâmica da problemática social e política ligada ao questionamento acerca da legitimidade do mainstream. O Capítulo Um trata sobre colonialismo, discurso pós-colonial, resistência anticolonial e descolonização; o Capítulo Dois apresenta os pensadores que teorizam sobre essas questões. Como se trata de um estudo com raízes na área de Letras, eu considerei pertinente abrir também um breve espaço para apresentar ideias sobre uma pedagogia cosmopolita. No Capítulo Três faço a crítica aplicada, com foco voltado para Anatólia e Outras Histórias. Após uma apresentação e comentários sobre a estrutura e o âmbito do livro, ofereço minha leitura de três contos, a saber, “Dubai”, “Repatriação” e “Anatólia”. Trata-se de um trabalho politicamente engajado, pois acredito na função social da literatura e no poder que ela tem para modificar o mundo. Encaro a obra de Shivani como única e transgressora, com suas personagens provenientes de culturas distintas e de diferentes épocas, compondo histórias de vida que ilustram a tendência contemporânea de busca por uma literatura mundial, que se pretende cosmopolita, onde percebemos inovações estilísticas como a mistura livre entre inglês e outros idiomas, reversões de narrativa, o uso inteligente de metáforas e a apresentação de pontos de vista aparentemente conflitantes. A pesquisa se volta para o estudo da dissidência, da transgressão, do não conformismo, convidando para o diálogo global. Ela investiga os temas que permeiam as narrativas, como a alienação, os sentimentos sobre estar em um entre-lugar, ou de falta de pertencimento, ou de não se enquadrar, a sensação de estar sendo perseguido, sentida pela maioria das personagens, cuja expectativa é serem aceitos e se sentirem integrados ao ambiente em que residem. Ao término desta pesquisa, espero haver demonstrado o valor da contribuição do universo ficcional criado por Anis Shivani como sendo um pleito cultural caleidoscópico e humano em favor da necessidade de alcançarmos formas mais eficientes de entendimento entre os países e as civilizações de nossa época. Acredito que se existe alguma força capaz de realizar tal façanha, ela vem a partir do canal aberto pela troca de ideias que a Literatura proporciona.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/129024
Arquivos Descrição Formato
000968594.pdf (1.060Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.