Repositório Digital

A- A A+

Variabilidade genética e herança da tolerância à toxicidade do alumínio em aveia

.

Variabilidade genética e herança da tolerância à toxicidade do alumínio em aveia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Variabilidade genética e herança da tolerância à toxicidade do alumínio em aveia
Outro título Genetic variability and inheritance of aluminum toxicity tolerance in oat
Autor Sanchez-Chacon, Carlos Danilo
Federizzi, Luiz Carlos
Milach, Sandra Cristina Kothe
Pacheco, Marcelo Teixeira
Resumo Vinte e um genótipos de aveia (Avena sativa L.) do programa de melhoramento da Universidade Federal do Rio Grande do Sul foram avaliados quanto à reação ao alumínio (Al) tóxico em solução nutritiva. Os níveis de Al testados foram 5, 10, 15, 20 e 30 g kJ-1, e o recrescimento da raiz foi medido depois de 48 horas sob a ação do metal. A variabilidade fenotípica foi observada a partir de 10 g kJ-1; em 20 g kJ-1 foram discriminados genótipos tolerantes e sensíveis. As bases genéticas da tolerância ao Al foram estudadas nas gerações P1, P2, F1 e F2, em nove cruzamentos entre genótipos tolerantes x sensíveis. Foi observado nas populações segregantes que a tolerância foi condicionada por um gene, de efeito dominante. A herdabilidade no sentido amplo foi moderada a elevada, permitindo que a seleção de indivíduos homozigotos tolerantes possa ser realizada em gerações precoces, acompanhada de teste de progênie. Por ser um método de relativa facilidade e rapidez, a seleção de germoplasma tolerante ao Al pode ser parte integrante da rotina dos programas de melhoramento de aveia.
Abstract Twenty-one oat (Avena sativa L.) genotypes from the Universidade Federal do Rio Grande do Sul breeding program, in Brazil, were evaluated for their reaction to aluminum (Al) toxic levels in nutrient solutions. The Al levels tested were 5, 10, 15, 20 and 30 g kJ-1. The root regrowth was evaluated after 48 hours in presence of Al. Phenotypic variability was observed at 10 g kJ-1 and upper levels. Two groups were clearly distinguished at 20 g kJ-1 level, one of tolerant and the other of sensitive genotypes. The genetic bases of Al tolerance were determined on P1, P2, F1 and F2 generations of nine crosses among tolerant x sensitive genotypes. The tolerant response was conditioned by one gene with dominant effect. The wide sense heritability was intermediate to high, allowing selection of tolerant genotypes in early generations, followed by progeny test to identify homozygous lines. The results of this study suggest that the hydroponic method is reliable for screening germplasm to Al toxicity and may be used in the routine of oat breeding programs.
Contido em Pesquisa Agropecuária Brasileira: 1977.Brasília. Vol. 35, n. 9 (set. 2000), p. 1797-1808
Assunto Alumínio : Toxidez
Aveia
Genótipo
Germoplasma
Melhoramento genético vegetal : Hereditariedade
Variabilidade genética
Variacao genetica
[en] Avena sativa
[en] Breeding methods
[en] Genotypes
[en] Germplasm
[en] Roots
[en] Selection
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/129384
Arquivos Descrição Formato
000280893.pdf (65.90Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.