Repositório Digital

A- A A+

A ineficiência na segregação dos resíduos sólidos : um estudo de caso na ufrgs

.

A ineficiência na segregação dos resíduos sólidos : um estudo de caso na ufrgs

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A ineficiência na segregação dos resíduos sólidos : um estudo de caso na ufrgs
Autor Pinheiro, Márcia Cristina
Orientador Prestes, Vanêsca Buselato
Data 2014
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Direito. Curso de especialização em Direito Ambiental Nacional e Internacional..
Assunto Direito ambiental
Educação ambiental
Resíduos sólidos
[es] Desechos
[es] Desechos sólidos
[es] Educación ambiental
[es] Segregación
Resumo A geração de resíduos sólidos está presente na história do homem desde o início da civilização, embora apenas recentemente tenha se tornado matéria de estudos e preocupação. Historicamente, pouca importância era dada aos resíduos gerados pela atividade humana, mas a partir do século XX esse tema passa a figurar no Direito Internacional como fundamental, ao lado do desenvolvimento econômico e preservação ambiental. Em âmbito nacional, o Brasil promulgou em agosto de 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que tem como desafio transformar o cenário atual no tocante ao tratamento dado aos resíduos aqui gerados. Dentre os instrumentos dessa Política, destaca-se a Educação Ambiental como chave para tornar realidade essa transformação. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, escolhida como palco para o presente estudo de caso, enfrenta dificuldades para por em prática as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Problemas estruturais e comportamentais figuram como responsáveis dessa inadequação, principalmente na etapa de segregação dos resíduos. Essa realidade pode, e deve, ser combatida através de ações de Educação Ambiental, visando não somente à adequação da universidade aos preceitos da lei como também um ambiente acadêmico mais consciente e sustentável.
Resumen La generación de desechos sólidos esté presente en la historia humana desde el principio de la civilización, aunque sólo recientemente se ha convertido en objeto de estudio y preocupación. Históricamente, poca importancia fue dada a los desechos generados por las actividades humanas, pero a partir del siglo XX, este tema se puede encontrar ahora en el derecho internacional como parte fundamental del desarrollo económico y la preservación ambiental. A nivel nacional, el Brasil aprobó en agosto de 2010, la Política Nacional de Desechos Sólidos, que se desafió a transformar la situación actual con respecto al tratamiento de los desechos generados aquí. Entre los instrumentos de esta política, está la educación ambiental como la clave para esta transformación se haga realidad. La Universidad Federal de Rio Grande do Sul, elegida como sede para este estudio de caso, lucha por poner en práctica las directrices de la Política Nacional de Desechos Sólidos. Los problemas estructurales y de comportamiento aparecen como reponsáveis por esta insuficiencia, especialmente en el paso de segregación de residuos. Esta realidad puede y debe ser contrarrestada por las acciones de educación ambiental, con el objetivo no sólo la adecuación de la universidad a los preceptos de la ley, como un ambiente académico más consciente y sostenible.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/129405
Arquivos Descrição Formato
000974500.pdf (2.702Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.