Repositório Digital

A- A A+

A gestão autônoma da medicação : uma intervenção analisadora de serviços em saúde mental

.

A gestão autônoma da medicação : uma intervenção analisadora de serviços em saúde mental

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A gestão autônoma da medicação : uma intervenção analisadora de serviços em saúde mental
Outro título Autonomous medication management : an analytical intervention in mental health care services
Autor Onocko-Campos, Rosana Teresa
Passos, Eduardo
Palombini, Analice de Lima
Santos, Deivisson Vianna Dantas dos
Stefanello, Sabrina
Gonçalves, Laura Lamas Martins
Andrade, Paula Milward de
Borges, Luana Ribeiro
Resumo Em um contexto de altas taxas de medicalização da população e face ao uso pouco crítico de medicamentos psiquiátricos em serviços de saúde mental, este artigo reporta aspectos de uma pesquisa qualitativa que teve a oportunidade de intervir em práticas de cuidado em três grandes cidades do Brasil. Seguindo o princípio da Reforma Psiquiátrica brasileira da defesa dos direitos do usuário em participar das decisões sobre seu tratamento, a pesquisa interveio nos centros de atenção psicossocial (CAPS) buscando o “empoderamento” dos usuários em relação ao uso de medicamentos em seus projetos terapêuticos. Foram realizados entrevistas e grupos focais. A partir desse material registrado, o artigo analisou algumas situações que atestaram, entre outras, a dificuldade de evitar o uso do poder sobre os usuários por via da administração de medicamentos psicotrópicos. Também se percebeu, nos serviços pesquisados, pouco diálogo sobre os medicamentos e a existência de espaços de estigmatização onde os direitos dos usuários são inibidos ou aceitos com cautela.
Abstract In a context of high rates of medicalization of the population and in light of the scantly critical use of psychiatric medications in mental health services, this paper reports aspects of a qualitative study that had the opportunity to intervene in care practices in three major Brazilian cities. Following the principle of Brazilian Psychiatric Reform championing users’ rights to participate in decisions about their treatment, the research intervened in psychosocial care centers (CAPS) seeking the empowerment of the users regarding the use of drugs in their therapeutic projects. Interviews were conducted and focus groups set up. From this recorded material, the paper analyzed some situations that, among other things, attested to the difficulty of avoiding the exercise of power over users via the administration of psychotropic drugs. Little dialogue about drugs, and the existence of stigmatization spaces where user rights are inhibited or “accepted with caution,” was also detected in the services surveyed.
Contido em Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro. Vol. 18, n.10 (2013), p. 2889-2898.
Assunto Autonomia pessoal
Psicotrópicos
Serviços de saúde mental
Tomada de decisão
[en] Decision- making
[en] Mental health care services
[en] Personal autonomy
[en] Psychotropic drugs
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/129431
Arquivos Descrição Formato
000975371.pdf (134.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.