Repositório Digital

A- A A+

Segurança da anestesia geral para punção lombar e aspirado/biópsia de medula óssea em pacientes oncológicos pediatricos

.

Segurança da anestesia geral para punção lombar e aspirado/biópsia de medula óssea em pacientes oncológicos pediatricos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Segurança da anestesia geral para punção lombar e aspirado/biópsia de medula óssea em pacientes oncológicos pediatricos
Autor Meneses, Clarice Franco
Orientador Brunetto, Algemir Lunardi
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Pediatria.
Assunto Anestesia geral
Biópsia por agulha fina
Complicações
Criança
Neoplasia
Punção espinal
[en] Children
[en] General anesthesia
[en] Lumbar puncture
[en] Neoplasia
[en] Puncture biopsy
Resumo Introdução: Procedimentos dolorosos de curta duração como o aspirado/biópsia de medula óssea e a punção lombar, com ou sem quimioterapia intratecal, são realizados com freqüência durante o tratamento de crianças com câncer. Estudos examinando diversos métodos de sedação para crianças submetidas aos procedimentos dolorosos têm mostrado diferentes resultados. Enquanto alguns investigadores sugerem que benzodiazepínicos e outras drogas intravenosas são eficazes, outros recomendam anestesia geral breve como sendo superior a todos outros modos de sedação O objetivo desde estudo é descrever a freqüência e a severidade das complicações da AMO/BMO e da PL sob anestesia geral. Pacientes e métodos: Um estudo observacional prospectivo foi realizado de Novembro de 2003 a Agosto de 2005. Pacientes com câncer e idade menor ou igual a 21 anos, em tratamento no Serviço de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, submetidos a procedimentos de curta duração, diagnósticos e/ou terapêuticos, sob anestesia geral, no Centro Cirúrgico Ambulatorial. Resultados: Cento e trinta e sete pacientes foram submetidos a 423 procedimentos sob anestesia geral. Eram do sexo masculino 61%, com média de idade de 7,5 anos (0,2 a 21) e ASA II 98%. Oitenta e sete por cento dos procedimentos foram realizados em pacientes com leucemia ou linfoma. A maioria dos procedimentos não determinou eventos adversos durante os períodos intra-operatório e pós-operatório. Nenhum procedimento foi suspenso após iniciado. Um paciente teve dor lombar após o procedimento e foi internado com suspeita de hematoma subdural, o que foi descartado. Nenhum paciente necessitou reanimação cardiopulmonar ou tratamento em unidade de terapia intensiva. CONCLUSÃO: A anestesia geral para procedimentos dolorosos de curta duração, em crianças que realizam tratamento para neoplasias malignas, é segura quando realizada em centro cirúrgico ambulatorial por profissionais treinados.
Abstract Introduction: Painful short duration procedures like bone marrow aspiration/biopsy and the lumbar puncture with or without intrathecal chemotherapy are frequently performed during the treatment of children with cancer. Studies examining different methods of sedation for children undergoing painful procedures have shown different results. While some investigators suggest that benzodiapines and other intravenous drugs are efficacious, others recommend brief general anesthesia as being superior to all other modes of sedation. The objective of this study is to evaluate the frequency and severity of complications of BMA/BMB and LP under general anesthesia. Patients and methods: Prospective observational study performed from November 2003 to August 2005. Patients with cancer younger than 21 years old, receiving treatment at the Pediatric Oncology Unity of Hospital de Clínicas de Porto Alegre, undergoing diagnostic and/or therapeutic short duration procedures carried out under general anesthesia in the outpatient surgical unit. Results: One hundred and thirty seven patients were submitted to 423 procedures under general anesthesia. There were 61% boys, mean age of 7.5 years (0.2-21) and ASA II 98%. Eighty seven percent of the procedures were carried out in patients with leukemia or lymphoma. The majority of the procedures had no adverse events during intraoperative and postoperative periods. No procedure had to be suspended after it had begun. One patient had lumbar pain after procedure and was admitted to the ward with suspected subdural bleeding, but this was not confirmed. No patient needed cardiopulmonary reanimation or treatment in the intensive care unit. CONCLUSION: General anesthesia for short duration painful procedures in children undergoing treatment for malignancies is safe when carried out by trained professionals in outpatient surgical unit.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12944
Arquivos Descrição Formato
000635309.pdf (311.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.