Repositório Digital

A- A A+

Abrindo gavetas, tramando redes : dos impactos na educação pelo trabalho na saúde

.

Abrindo gavetas, tramando redes : dos impactos na educação pelo trabalho na saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Abrindo gavetas, tramando redes : dos impactos na educação pelo trabalho na saúde
Autor Gusmão, Renata Castro
Orientador Drachler, Maria de Lourdes
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.
Assunto Educação em saúde
Estratégia saúde da família
[es] Educación en la salud
[es] Educación por el trabajo en la salud
[es] Impacto
[es] Integración enseñanzaservicio
[es] PET-salud
Resumo Esta dissertação apresenta uma pesquisa qualitativa, uma tessitura motivada pelo Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde (PET-Saúde), mais especificamente, o PET Redes de Atenção à Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, devido sua importância e prioridade na trama entre ensino universitário, política pública de saúde e demandas sociais. Partiu-se da pergunta proveniente de um Edital nacional: “qual o impacto do PET Redes como estratégia de ensino em serviço, na perspectiva de seus participantes?” Entretanto, a dissertação é portadora das inquietações (agonias) de quem pesquisa com o corpo, descobre aí gavetas e as deixa que se abram. O tema do impacto, frequente na discussão envolvendo políticas públicas de saúde, foi tomado em consideração, não apenas como uma “pergunta a responder”, mas como um “problema de pensamento”. A pesquisa foi impulsionadora, mas a dissertação a extrapola. O Programa apresenta diretrizes políticas (objetivos, cenários e recursos), mas é na micropolítica que cada PET se constrói ou constitui território. Pode-se pesquisar impacto, mas concluiu-se que se faz necessário abrir gavetas (problematizar as concepções de base), enunciar perguntas (acolher os desafios inovadores) e escrever com o corpo (elaborar raciocínios disruptores da razão ou das normas antecedentes), de modo que uma pesquisa, análise ou avaliação lance problemas, desafios e disrupturas quando disso se quer saber. Utilizei a noção de micropolítica como a lente de aumento para olhar o cotidiano de ensino-aprendizagem no Programa, não seus efeitos de superfície e dados tabuláveis. Dos encontros produzidos como pesquisa ou presença em campo, emergiram como impacto a convocação ao movimento, o borramento de fronteiras e a permeabilidade entredisciplinar, produzindo possibilidades aos saberes e fazeres em terreno e aos modos de ser profissional, professor, aluno. Uma vez assim, o impacto não atesta este ou qualquer Programa, ele cartografa movimentos, o impacto é o que resta inacabado: não o que aconteceu, mas que entrou em acontecimento.
Resumen Esta disertación presenta una investigación cualitativa, una tesitura motivada por el Programa de Educación por el Trabajo en Salud (PET-Salud), más específicamente, el PET Redes de Atención a la Salud, de la Universidad Federal de Rio Grande do Sul, debido su importancia y prioridad en la trama entre enseñanza universitaria, política pública de salud y demandas sociales. Se partió de la pregunta proveniente de un Edicto nacional: “cual el impacto del PET Redes como estrategia de enseñanza en servicio, en la perspectiva de sus participantes?” Sin embargo, la disertación es portadora de las inquietudes (agonías) de quien investiga con el cuerpo, descubre ahí cajones y las deja que se abran. El tema del impacto, frecuente en la discusión envolviendo políticas públicas de salud, fue tomado en consideración, no sólo como una “pregunta a responder”, pero como un “problema de pensamiento”. La investigación fue impulsionadora, pero la disertación a extrapola. El Programa presenta directrices políticas (objetivos, escenarios y recursos), pero es en la micropolítica que cada PET se construye o constituye territorio. Se puede investigar impacto, pero se concluyó que se hace necesario abrir cajones (problematizar las concepciones de base), enunciar preguntas (acoger los desafíos innovadores) y escribir con el cuerpo (elaborar raciocinios disruptores de la razón o de las normas antecedentes), de modo que una investigación, análisis o evaluación lance problemas, desafíos y disrupturas cuando de eso se quiere saber. Utilicé la noción de micropolítica como la lente de aumento para mirar el cotidiano de enseñanzaaprendizaje del Programa, no sus efectos de superficie y datos tabulares. De los encuentros producidos como investigación o presencia en campo, emergieron como impacto la convocatoria al movimiento, el borramento de fronteras y la permeabilidad entredisciplinar, produciendo posibilidades a los saberes y que hagas en terreno y a los modos de ser profesional, profesor, alumno. Una vez así, el impacto no atestigua este o cualquier Programa, él cartografa movimientos, el impacto es lo que resta inacabado: no lo que aconteció, pero que entró en acontecimiento.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/129585
Arquivos Descrição Formato
000977081.pdf (1.934Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.