Repositório Digital

A- A A+

Preditores de sobrevida com o fígado nativo em crianças com atresia biliar e ascite moderada ou grave

.

Preditores de sobrevida com o fígado nativo em crianças com atresia biliar e ascite moderada ou grave

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Preditores de sobrevida com o fígado nativo em crianças com atresia biliar e ascite moderada ou grave
Autor Guedes, Renata Rostirola
Orientador Vieira, Sandra Maria Gonçalves
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia.
Assunto Ascite
Atresia biliar
Fibrose
Resumo Base teórica: A ascite é a complicação mais comum da cirrose, e seu surgimento representa sinal de mal prognóstico no curso da doença, sendo que 50% dos adultos cirróticos evoluem para o óbito em um período médio de 3,5 anos após seu primeiro episódio. Há poucos estudos envolvendo desfechos clínicos em crianças com cirrose por atresia biliar e ascite. Objetivos: Avaliar a sobrevida com o fígado nativo após o surgimento de ascite graus 2 e 3 em crianças com cirrose por atresia biliar e identificar possíveis fatores preditores associados a este desfecho. Métodos: De um total de 114 crianças diagnosticadas com atresia biliar na Unidade de Gastroenterologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre no período entre março de 2000 a novembro de 2013, 44 foram incluídas em uma coorte histórica após o surgimento de ascite graus 2 ou 3. O desfecho principal foi a perda do fígado nativo e o período de seguimento, 12 meses. As variáveis estudadas como possíveis fatores preditores foram: idade (0-1 ano e ≥1 ano), estado nutricional (sendo desnutrição definida pelo escore z de estatura para idade inferior a -2 DP), escore PELD (≤18 e >18), INR (<1.7 e ≥1.7), bilirrubinas totais (≤10 e >10mg/dL), albumina sérica (<2.8 e ≥2.8 g/dL) e sódio sérico (<130 e ≥ 130mEq/L). Resultados: A probabilidade cumulativa de sobrevida com o fígado nativo em 1 ano foi 15,8%. As variáveis associadas a risco aumentado de perda do fígado nativo em 1 ano foram: escore PELD, INR, bilirrubinas totais e sódio sérico. Após análise multivariada, estiveram independentemente associadas a este desfecho: INR (p=0,02; OR=2,8; 95%IC=1,2-6,8) e bilirrubinas totais (p=0,01; OR=2,8; 95%IC=1;2-6;6). Conclusões: A sobrevida com o fígado nativo em crianças com atresia biliar e ascite moderada ou grave foi extremamente baixa. Em nossa amostra, os fatores preditores independentes associados ao risco de perda do fígado nativo foram INR e bilirrubinas totais.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/129639
Arquivos Descrição Formato
000972468.pdf (643.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.