Repositório Digital

A- A A+

Associação entre infecção por Helicobacter pylori, proteína C reativa e virulência bacteriana na dispepsia funcional

.

Associação entre infecção por Helicobacter pylori, proteína C reativa e virulência bacteriana na dispepsia funcional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Associação entre infecção por Helicobacter pylori, proteína C reativa e virulência bacteriana na dispepsia funcional
Autor Andreolla, Huander Felipe
Orientador Prolla, João Carlos
Co-orientador Tavares, Rejane Giacomelli
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia.
Assunto Dispepsia
Helicobacter pylori
Inflamação
Proteina C-reativa
[en] CagA protein
[en] C-reactive protein
[en] Dyspepsia
[en] Helicobacter pylori
[en] Inlamation
Resumo Introdução: Recentemente, vários estudos têm investigado e até mesmo sugerindo a bactéria Helicobacter pylori como um importante componente no desenvolvimento de eventos restritos ou não ao trato gastrintestinal. A relação já bastante elucidada acerca da relação entre os fatores bacterianos de virulência e o risco aumentado para úlcera péptica e adenocarcinoma gástrico parece não estar muito definida em se tratando de alterações em marcadores de inflamação aguda, como a proteína C reativa (PCR), em indivíduos infectados pelas cepas mais virulentas do microrganismo. Neste trabalho, nós avaliamos a presença de H. pylori, virulência bacteriana e níveis séricos de PCR em pacientes dispépticos funcionais. Materiais e métodos: Estudo transversal que incluiu 489 indivíduos saudáveis com diagnóstico de dispepsia funcional firmado através de critérios do Consenso de Roma III. Após avaliação clínica e endoscópica, os pacientes foram incluídos por não apresentarem qualquer causa orgânica que pudesse estar relacionada aos sintomas de dispepsia. A presença da bactéria foi diagnosticada através de análise histológica e teste rápido da urease dos fragmentos biopsiados. Os níveis séricos de PCR foram obtidos por imunonefelometria e o status para o fator de virulência CagA foi determinado através de ensaio comercial imunoenzimático. Resultados: A prevalência de H. pylori foi de 66,3% e a presença de anticorpos anti-CagA foi detectada em aproximadamente 43% das amostras positivas. Houve uma associação estatisticamente significativa entre o consumo de chimarrão e a presença da bactéria. Observou-se um efeito importante da infecção por H. pylori na inflamação local, estimada através da atividade inflamatória e grau de inflamação do epitélio gástrico. Não foi constatada resposta inflamatória sistêmica ao patógeno através da dosagem de PCR, independente do status de virulência bacteriana. Conclusão: Na população de indivíduos disépticos funcionais avaliada, a bactéria parece não desencadear qualquer resposta inflamatória sistêmica, estando a virulência bacteriana associada a um maior grau e atividade inflamatória do epitélio gástrico.
Abstract Background: Recently, a great variety of studies aimed to investigate and even suggest Helicobacter pylori as an important key factor in gastrointestinal and non-gastrointestinal events development. The well-established relationship between bacterial virulence and increased risk for peptic ulcer or gastric carcinoma is not so clear when comparing inflammation markers alterations, such C reactive protein (CRP), with the pathogen. We evaluated the presence of H. pylori, bacterial virulence and CRP serum levels in individuals diagnosed with functional dyspepsia. Materials and Methods: Transversal study that evaluated 489 healthy individuals well characterized according to Rome III Consensus for the diagnosis of functional dyspepsia. The study population underwent to an endoscopic investigation and did not present any organic explanation for their symptoms. The bacterial infection was established by histology and urease rapid test. The levels of serum CRP were obtained by immunonefelometry and CagA status of H. pylori positive individuals was determined trough a commercial imunoenzimatic assay. Results: Prevalence rate of H. pylori was 66.3% and virulence factor CagA was detected in nearly 43% of positive samples. We found a statistically significant relationship between yerba mate tea consumption and positive H. pylori status. An important effect of bacterial infection on inflammation was only observed in gastric epithelium. No systemic response to the pathogen, measured through CRP levels, was observed, regardless of CagA status. Conclusion: In our study population, the presence of H. pylori seems not to be related with any important systemic inflammatory response. Bacterial virulence was related to a higher inflammation and inflammatory activity in gastric epithelium.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/129668
Arquivos Descrição Formato
000970388.pdf (7.865Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.