Repositório Digital

A- A A+

Distribuição espacial de touceiras em ambientes pastoris heterogêneos : padrões de exploração e ingestão de forragem por novilhas de corte

.

Distribuição espacial de touceiras em ambientes pastoris heterogêneos : padrões de exploração e ingestão de forragem por novilhas de corte

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Distribuição espacial de touceiras em ambientes pastoris heterogêneos : padrões de exploração e ingestão de forragem por novilhas de corte
Outro título Spatial distribution of tussocks in heterogeneous pastoral environments : explotation patterns and forage intake by beef heifers
Autor Oliveira Neto, Renato Alves de
Orientador Carvalho, Paulo Cesar de Faccio
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Capim annoni
Ingestão
Novilha de corte
Pastagem natural
[en] Bites
[en] Feeding station
[en] Intake rate
[en] Lovegrass
[en] Natural grassland
Resumo O desempenho de animais em pastejo depende, em grande parte, da interação entre os mecanismos do comportamento ingestivo nas menores escalas (bocado, estação alimentar e patch) e das características estruturais da vegetação disponível. Ambientes pastoris naturais podem ser formados por espécies prostradas, geralmente de maior valor nutritivo, e espécies cespitosas, as quais apresentam maior rejeição potencial pelos animais por formarem touceiras. A presença desse tipo de estrutura no ambiente pastoril pode ser um complicador do processo de busca e seleção de forragem pelo herbívoro. Nesse contexto, foi conduzido este trabalho baseado na hipótese da existência de uma distribuição de estrato superior formado por touceiras de capim-annoni (Eragrostis plana Ness) que modifica os padrões de exploração das estações alimentares e altera a taxa de ingestão de forragem por novilhas de corte em pastejo. O trabalho foi conduzido em área experimental pertencente à EEA-UFRGS no período de junho de 2012 a dezembro de 2013. Os tratamentos consistiram de diferentes arranjos espaciais de touceiras, denominados ‘Aleatório’, Uniforme’, ‘Manchas’, ‘Faixa’ e ‘Concentrado’. A proporção de touceiras nas unidades experimentais foi em média 20,1% e o estrato inferior foi formado por Pensacola (Paspalum notatum Flugge var saurae Parodi cultivar Pensacola) e espécies nativas. Foram avaliados parâmetros em nível de patch (e.g. taxa de ingestão), de estação alimentar (e.g. taxa de bocados, bocados por estação, proporção de componentes pastejados) e de bocado (e.g. massa do bocado, taxa de manipulação dos bocados). De acordo com os resultados obtidos, a distribuição das touceiras não afeta a taxa de ingestão de forragem (0,076±0,017g de MS/kg de PV/min), devido a capacidade dos animais ajustarem seu comportamento ingestivo a curto prazo. As distribuições implicam em variação na massa do bocado, tempo e troca de sequência de bocados em estrato inferior e touceira. Além disso, a disposição das touceiras modifica o uso e exploração das estações alimentares disponíveis e a seleção de bocados dentro das mesmas. Os animais colhem maior proporção de estrato inferior quando as touceiras estão agrupadas e menor proporção quando ocorrem de maneira aleatória. Desse modo, tratamentos como ‘Manchas’ e ‘Concentrado’ podem ser considerados aqueles que oportunizam aos animais maior eficiência na ingestão.
Abstract Performance of grazing animals depends, largely, the interaction between feeding behavior mechanisms in smaller scales (bite, feeding station and patch) and structural characteristics of the available vegetation. Natural pastoral environments can be formed by prostrate species, usually presents higher nutritional value, and tussock species, which have a potential rejection by the animals because the structure formed. The presence of this type of structure in pastoral environment can be a complicating factor in the search and selection process fodder for herbivorous. In this context, we conducted a work with the hypothesis that exists a spatial distribution formed by tussocks of lovegrass (Eragrostis plana Ness) that modifies the search patterns of feeding stations and change the forage intake of beef heifers. The work was conducted in EEA- UFRGS belonging experimental area from June 2012 to December 2013. The treatments was following spatial arrangements of tussocks, called 'Random', ‘Uniform', 'Spots', 'Belt’ and 'Concentrate'. The proportion of tussocks in the experimental units was around 20.1% and the lower strata were formed by pensacola (Paspalum notatum Flugge var saurae Parodi cultivar Pensacola) and native species. There were evaluated parameters at patch level (e.g. intake rate), feeding station (e.g. bite rate, bites per feeding station, proportion of grazed component) and bite level (e. g. bite mass, handling rate). According to the results obtained, the distribution of tussocks do not affect the intake rate (0.076±0,017g DM/ kg BW/min), due to the ability of animals to adjust their short-term intake behavior. The spatial arrangements imply changes in bite mass, time and exchange sequence between lower stratum and tussocks. Furthermore, the distribution of tussocks modifies the use of feeding stations and the selection of bites. Animals consume higher proportion of lower strata when the tussocks are spots and less when they occur randomly. Thus, treatments ‘Spots’ and ‘Concentrate’, due to the similar natural environment, may be considered those which allow a better ingestive efficiency to the animals.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/129693
Arquivos Descrição Formato
000977211.pdf (1.485Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.