Repositório Digital

A- A A+

Da depressão ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade : estudo sobre a promoção publicitária do metilfenidato

.

Da depressão ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade : estudo sobre a promoção publicitária do metilfenidato

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Da depressão ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade : estudo sobre a promoção publicitária do metilfenidato
Autor Herrera, Miguel Hexel
Orientador Rohden, Fabiola
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Fármacos
Hiperatividade
Medicalização
Ritalina
Transtorno de déficit de atenção
[en] Biomedicalization
[en] Drugs promotion
[en] Medicalization
[en] Ritalin®
Resumo Esta dissertação explora o tema da medicalização. A pesquisa toma como objeto a promoção do fármaco Cloridrato de Metilfenidato, conhecido pelo nome comercial: Ritalina®. Trata-se de uma droga psicoestimulante atualmente estabelecida como tratamento de primeira linha para o TDA/H (Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade). A literatura especializada afirma que o TDA/H é uma doença de alta prevalência em crianças em idade escolar, sendo o “distúrbio neurocomportamental” mais comum na infância. Dados epidemiológicos sobre a expansão da prevalência do TDA/H e sobre aumento do consumo da Ritalina® somados às complexas relações entre diversos atores (indústria farmacêutica, pesquisadores e publicitários) sugerem que, além da apropriação dos modos de vida das pessoas pela medicina, está sendo estabelecido um vasto mercado corporativo. Este trabalho acompanha a trajetória da Ritalina® a partir da análise de material promocional destinado a profissionais da área médica. As propagandas examinadas foram encontradas através do buscador google e do Portal de Periódicos da Capes (periodicos.capes.gov.br) e compreendem o período de 1956 - quando Ritalina® foi lançada nos EUA – até 1979. Selecionei 32 informes publicitários para serem analisados, baseando-me em critérios como qualidade das imagens, confiabilidade e origem das fontes. Os anúncios mostram que este psicofármaco foi inicialmente indicado para problemas distintos como depressão, fadiga, letargia e narcolepsia. Ao fim da década de 1960 a Ritalina® passa a ser reconhecida como tratamento eficaz para “crianças hiperativas”. Argumento que ao considerarmos propagandas produzidas por laboratórios farmacêuticos como documentos legítimos é possível contribuir para resgatar aspectos históricos de determinada droga que de outro modo poderiam passar desapercebidos, uma vez que este tipo de material caracteriza-se como um elemento imprescindível no arsenal persuasivo dessas empresas.
Abstract This dissertation examines the promotion and advertisement for Ritalin (a trade name for methylphenidate). Ritalin® is a psychostimulant medication used for the treatment of attention deficit hyperactivity disorder (ADHD). ADHD is one of the most common childhood disorders and can continue through adolescence and adulthood. Symptoms include hyperactivity, difficulty staying focused, paying attention and difficulty controlling behavior. The worldwide prevalence estimates of attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) are highly variable. The current study aims to examine how Ritalin®, originally promoted by Ciba as a mild antidepressant, became the drug of first choice to treat ADHD (known at the time as hyperactivity or minimal brain dysfunction). This dissertation examines the development of methylphenidate treatment and the expansion of the diagnostic category of ADHD through the analysis of pharmaceutical advertisements for Ritalin® in US and Canadian medical journals published between 1956 and 1970’s. Most of the journals were retrieved from Portal de Periódicos da Capes and MEDLINE searches. I selected a sample of 32 advertisements to analyze, based mainly on image quality. These pharmaceutical advertisements show that this psychotropic initially market for mild depression and mood disorders, fatigue, lethargy and narcolepsy. By the end of the 60’s, Ritalin is being shown – and renowned – as an effective treatment for “hyperactive children”. I suggest that when we consider pharmaceutical advertisement material as a legitimate documental source, it is possible contributing to retrieve historical aspects of a specific drug, which might otherwise go unnoticed, since this type of material is characterized as an essential component in the persuasive arsenal of those companies.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/129986
Arquivos Descrição Formato
000977694.pdf (6.764Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.