Repositório Digital

A- A A+

Narradores em Cemitério de Pianos : a indefinição dos contornos

.

Narradores em Cemitério de Pianos : a indefinição dos contornos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Narradores em Cemitério de Pianos : a indefinição dos contornos
Autor Kirst, Gabriela
Orientador Tutikian, Jane Fraga
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Literatura portuguesa
Narratologia
Peixoto, José Luís 1974-. Cemitério de pianos : Crítica e interpretação
[en] Narrative effect
[en] Narrator
Resumo Este trabalho tem como objetivo analisar o efeito narrativo criado pelos narradores do romance Cemitério de Pianos, de José Luís Peixoto. A ideia do trabalho partiu do fato de que existe uma indefinição, na crítica leiga e especializada, quanto ao número exato de narradores do romance. Inicia-se o trabalho fazendo um levantamento teórico que embasa a análise: o narrador, em Wayne Booth; a personagem, em Antonio Candido; o espaço, em Roland Bourneuf e o tempo, em Adam A. Mendilow. Depois são apresentados alguns aspectos concretos do romance como o enredo, a estrutura do romance e um comentário sobre a controvérsia do narrador, com o objetivo de situar a discussão que segue, já que o romance tem uma construção bastante peculiar. Em seguida faz-se a análise do efeito narrativo, lançando mão de ideias de Umberto Eco, sobre o que ele chama de efeito-névoa. Constata-se que, para compreender o efeito narrativo, é necessário fazer uma relação entre os narradores, que são também personagens, o tempo e o espaço, uma vez que esses três elementos estão estreitamente ligados. Por fim são analisados algumas características das outras personagens, já que também contribuem para o efeito-névoa. Pode-se concluir que, neste romance, um número exato de narradores não pode ser definido e que este resultado é intencional por parte do autor do romance.
Abstract The purpose of this paper is to analyse the narrative effect created by the narrators of Cemitério de Pianos, a novel by José Luís Peixoto. The idea for this work came from the fact that there is an indetermination, in lay and specialized critics, as to the exact number of narrators in the novel. We start by making a survey of the theories underlying the analysis: the narrator in Wayne Booth; the character in Antonio Candido; the space in Roland Bourneuf and the time in Adam A. Mendilow. Then we present the plot and the structure of the novel, and we comment on the narrator's controversy, in order to situate the discussion that follows, since the novel has a very peculiar construction. We continue with the analysis of the narrative effect, using Umberto Eco's ideas about what he calls the mist-effect. It appears that, to understand the narrative effect, it is necessary to establish a relationship between the narrators, who are also characters, time and space, since these three elements are closely linked. Finally some of the other characters' features are analyzed, as they also contribute to the mist-effect. It can be concluded that, in this novel, an exact number of narrators cannot be defined and that this result is intended by the author of the novel.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/130001
Arquivos Descrição Formato
000976647.pdf (622.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.