Repositório Digital

A- A A+

Palatização das plosivas alveolares em Flores da Cunha (RS) : variação linguística e práticas sociais

.

Palatização das plosivas alveolares em Flores da Cunha (RS) : variação linguística e práticas sociais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Palatização das plosivas alveolares em Flores da Cunha (RS) : variação linguística e práticas sociais
Autor Battisti, Elisa
Dornelles Filho, Adalberto Ayjara
Resumo A palatalização variável das plosivas alveolares no português brasileiro falado em Flores da Cunha é moderada, o que contribui para caracterizar o falar local. A análise de regra variável (LABOV, 1972, 1994, 2001) de dados de 48 entrevistas sociolinguísticas de Flores da Cunha do BDSer revela uma proporção total de aplicação de 29%. Os condicionamentos são tanto linguísticos quanto sociais e a palatalização progride na comunidade: jovens, vogal alta fonológica, habitantes de zona urbana e consoante-alvo desvozeada favorecem a palatalização. Na análise da variação como prática social (ECKERT, 2000), o estudo da rede social dos informantes mostra que a alta densidade da rede, nucleada por informantes de grupos etários mais velhos, refreia a palatalização. O estudo etnográfico revela que os habitantes de Flores da Cunha, em especial os jovens, realizam práticas sociais inovadoras ao lado de práticas tradicionais, introduzindo a palatalização na comunidade. O emprego das formas palatalizadas é valorado como não local e é relativamente prestigiado.
Abstract The variable palatalization of dental stops in Brazilian Portuguese in the speech community of Flores da Cunha is moderate and contributes to the characterization of the local speech. The variable rule analysis (LABOV, 1972, 1994, 2001, 2010) of data collected from 48 sociolinguistic interviews of the corpus BDSer reveals that the total rate of rule application is 29%. The palatalization is conditioned by both linguistic and social variables and the process progresses in the community: underived high front vowel, voiceless target consonant, young people, inhabitants of the urban area condition palatalization. In the analysis of variation as social practice (ECKERT, 2000), the informants network analysis shows that its high density and the centrality of old subjects refrain palatalization. The ethnographic study reveals that people in Flores da Cunha, especially the young ones, engage in both innovative and traditional social practices and introduce palatalization in the speech community. The palatalization is valued as a non-local practice and a relatively prestigious one.
Contido em Alfa : revista de lingüística. Araraquara, SP. Vol. 56, n. 3 (2012), p. 1117-1149
Assunto Palatalização
Práticas sociais
Variação lingüística
[en] Dental stops
[en] Language variation
[en] Palatalization
[en] Social practices
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/130173
Arquivos Descrição Formato
000869172.pdf (2.171Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.