Repositório Digital

A- A A+

Centro de Especialidades Médicas de Alegrete (CEMA) : demanda estimada e atendimentos realizados, 2012-2013

.

Centro de Especialidades Médicas de Alegrete (CEMA) : demanda estimada e atendimentos realizados, 2012-2013

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Centro de Especialidades Médicas de Alegrete (CEMA) : demanda estimada e atendimentos realizados, 2012-2013
Autor Perazzolo, Denise Franco Bravo
Orientador Fisher, Paul Douglas
Co-orientador Kranz, Luís Fernando
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de especialização em Gestão em Saúde (UAB).
Assunto Atenção secundária à saúde
Gestão em saúde
Resumo O SUS preconiza a articulação de ações de promoção, proteção e reabilitação da saúde, desta forma, o Ministério da Saúde (MS) orienta desenvolver redes integradas e horizontais de atenção à saúde. Indo ao encontro, o presente trabalho teve como objetivo geral descrever a demanda de atendimentos do Centro de Especialidades Médicas de Alegrete (CEMA), no biênio de 2012 - 2013. Para tanto, caracterizou-se a rede de atenção básica no município e calculou-se as taxas de: consultas disponibilizadas, encaminhamentos médicos e consultas realizadas, bem como comparou-as com os parâmetros de consultas especializadas, determinados pelo MS. Tratou-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa, com emprego de dados secundários, coletados a partir do sistema de agendamento/produtividade eletrônico da Secretaria Municipal de Saúde e do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB). Com a análise, foi identificada uma rede municipal de atenção em saúde fragmentada, tendo em vista, principalmente, a carência de um sistema de fluxos e contrafluxos. Foi inviável calcular a taxa real de consultas disponibilizadas, o número de encaminhamentos médicos e, o número de usuários que não conseguiram atendimento no serviço e foram referenciados a outros municípios, visto que não havia relatórios de gestão do serviço, bem como não existia um sistema de controle efetivo. Foi perceptível que a maior demanda de atendimentos é de cardiologistas, seguida por especialista em diabetes/tireóide e traumato/ortopedista em ambos os anos, fato que pode ser justificado pelo envelhecimento da população e o aparecimento de doenças crônico-degenerativas não transmissíveis. Em relação ao número de consultas disponibilizadas, mostrou-se suficiente para o número de encaminhamentos e que, logicamente, não haveria demanda reprimida, visto que o número de consultas disponíveis é superior ao de realizadas. Portanto, existe uma assimetria entre recursos e demanda, bem como o número de consultas que o MS estabelece como parâmetro em 2002.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/130184
Arquivos Descrição Formato
000974330.pdf (1.849Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.