Repositório Digital

A- A A+

Onde internam os residentes da região metropolitana de Porto Alegre com doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado? : panorama do SUS em 2008-2012

.

Onde internam os residentes da região metropolitana de Porto Alegre com doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado? : panorama do SUS em 2008-2012

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Onde internam os residentes da região metropolitana de Porto Alegre com doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado? : panorama do SUS em 2008-2012
Autor Siqueira, Mariana Santiago
Orientador Rosa, Roger dos Santos
Co-orientador Nugem, Rita de Cássia
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de especialização em Gestão em Saúde (UAB).
Assunto Gestão em saúde
Internação hospitalar
Saneamento básico
[en] Basic sanitation
[en] Health management
[en] Hospital admission
[en] Unified health system
Resumo As Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental inadequado (DRSAI) não deveriam conduzir a internações, pois são consideradas potencialmente evitáveis. Dificuldades de acesso obrigam usuários do SUS a internar por este motivo inclusive em outros municípios que não o seu de residência. Objetivo: Identificar em quais municípios os residentes da Região Metropolitana de Porto Alegre/RS (RMPA) internam na rede pública por DRSAI, no período de 2008 a 2012. Metodologia: Análise das hospitalizações no Sistema Único de Saúde (SUS) na RMPA, com diagnóstico principal CID-10 correspondente às DRSAI, a partir do Sistema de Informações Hospitalares (SIH/SUS), disponíveis publicamente. Cálculo de indicadores por sexo, faixas etárias em municípios de residência e de internação. Resultados: Ocorreram 15.593 hospitalizações de residentes na RMPA por DRSAI entre 2008-2012, das quais 15.479 (99,3%) em hospitais da rede pública da RMPA. O maior número de internações (n=3.644; 23,%) encontra-se na faixa etária 1-4 anos (36,2/10.000hab./ano) e o maior coeficiente em menores de 1 ano (85,9/10.000hab./ano). O sexo masculino predominou (8.279 vs.7.200 internações; 8,6 x 6,9/10.000hab./ano). As hospitalizações variaram de 1,2 /10.000hab./ano em Glorinha a 26,6 em Triunfo. Porto Alegre destaca-se com 8.270 internações (53,4%), das quais 6.202 (74,9%) de residentes do próprio município. Ivoti apresentou 100% das hospitalizações de residentes internados no próprio município. Cachoeirinha atendeu o menor número de hospitalizações de residentes no próprio município, 315 (65,4%). Considerações Finais: A localização das internações hospitalares do SUS por DRSAI na RMPA entre 2008 a 2012 evidenciou fluxos não equilibrados de deslocamentos entre os residentes da RMPA. Os resultados oferecem contribuições para melhor organizar a rede de serviços em saúde e a infraestrutura urbana.
Abstract Background: Diseases Related to Inadequate Environmental Sanitation (DRSAI) should not lead to hospital admission because they are considered as potentially avoidable. Difficulties in access to the Unified Health System (SUS) make its users to be hospitalized in different cities from where they live. Aims: Identify in which cities of the Metropolitan Area of Porto Alegre (RMPA) residents are being hospitalized using the SUS for DRSAI treatment during 2008-2012. Methods: Data from hospitalizations were extracted from the Brazilian National Hospital Information System (SIH-SUS), the governmental payment database, publicly available. Hospitalizations in RMPA with a first-listed diagnosis of DRSAI according to the International Classification of Diseases (ICD-10) were recorded. Calculation of indicators by gender and age in the cities of residence and hospitalization. Results: 15,593 DRSAI hospitalizations of RMPA residents occurred during 2008-2012, from which 15,479 (99.3%) occurred in the very same RMPA. The largest number of hospitalizations (n=3,644; 23%) was found among 1-4 year age (36.2/10,000inhab./year) and the largest coefficient among less than 1 year old (85.9/10,000inhab./year). Male gender prevailed (8,279 vs. 7,200 hospitalizations; 8.6 x 6.9/10.000inhab./year). Hospitalizations varied from 1.2/10,000 inhab./year in Glorinha to 26.6 in Triunfo. Porto Alegre had 8,720 hospitalizations (53.4%), being 6,202 (74.9%) of its own residents. Ivoti had 100% of hospitalizations of its residents in its own city. Cachoeirinha had the smallest number of hospitalization of its own residents (315 or 65.4%). Final considerations: The location of SUS hospitalizations by DRSAI in RMPA during 2008-2012 gave evidence of non-balanced displacement flow among RMPA residents, and these results can contribute to improve the organization of health services and urban infrastructure.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/130280
Arquivos Descrição Formato
000975514.pdf (323.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.