Repositório Digital

A- A A+

Mortalidade infantil no município de Santo Antônio da Patrulha

.

Mortalidade infantil no município de Santo Antônio da Patrulha

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mortalidade infantil no município de Santo Antônio da Patrulha
Autor Maciazeki, Lariane da Silveira
Orientador Fisher, Paul Douglas
Co-orientador Kranz, Luís Fernando
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de especialização em Gestão em Saúde (UAB).
Assunto Gestão em saúde
Mortalidade infantil
Santo Antônio da Patrulha (RS)
[en] Administration and health planning
[en] Infant mortality
[en] Infant mortality rate
[en] Risk factors
Resumo O município de Santo Antônio da Patrulha, no período de 2000 a 2012, obteve coeficiente de mortalidade infantil de 14,1 óbitos por mil nascidos vivos, superior a 18º Coordenadoria Regional de Saúde (12,1), ao estado do Rio Grande do Sul (13,5) e inferior ao Brasil (22,4). Nesse período, o município de Santo Antônio da Patrulha apresentou tendência linear de crescimento. Para entender por que a mortalidade infantil apresentou esse comportamento, foi realizado um estudo descritivo sobre a mortalidade infantil nos anos de 2000 a 2012, enfatizando os fatores predisponentes e as causas dos óbitos, através de dados presentes do TABNET-DATASUS. Nesse período, nasceram 6.085 crianças filhas de mães residentes no município e morreram 86 crianças com menos de um ano de vida. As causas mais comuns de óbitos foram as afecções originadas no período perinatal (54%), seguidas de más formações, deformidades e anomalias cromossômicas (28%). Os óbitos encontram-se na faixa etária neonatal (63%), com maior incidência na neonatal precoce (42%) e no sexo masculino (52%). A idade gestacional (47%) é de gestações a termo, isto é, 37 a 41 semanas, a escolaridade materna é de 4 a 7 anos (41%), a idade de 35 anos ou mais (31%), multíparas e de baixa renda. Tais características sugerem que o município tenha políticas públicas eficientes nas linhas de cuidado materno-infantil, com expansão e qualificação da atenção ao pré-natal e planejamento familiar.
Abstract The municipality of Santo Antonio da Patrulha, from 2000 to 2012, obtained infant mortality rate of 14.1 deaths per thousand live births, higher than the 18th Regional Coordination of Health (12.1), the state of Rio Grande do Sul (13.5) and lower than Brazil (22.4). During this period, the municipality of Santo Antônio da Patrulha showed a linear growth trend. To understand why infant mortality showed this behavior was a descriptive study on infant mortality in the years 2000 to 2012, emphasizing the predisposing factors and causes of deaths through gifts Tabnet-DATASUS data. During this period, 6,085 born children born to mothers living in the city and killed 86 children under one year of age. The most common causes of death were conditions originating in the perinatal period (54%), followed by malformations, deformations and chromosomal abnormalities (28%). The deaths are in the neonatal age group (63%), with higher incidence in early neonatal (42%) and male (52%). Gestational age (47%) is of pregnancies to term, that is, 37 to 41 weeks, maternal education is 4-7 years (41%), age 35 or older (31%) and multiparous low income. These characteristics suggest that the city has efficient public policies on the lines of maternal and child care, with expansion and qualification of pre-natal and family planning.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/130282
Arquivos Descrição Formato
000974619.pdf (580.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.