Repositório Digital

A- A A+

A espacialidade e a temporalidade nas representações dos alunos do quinto ano no contexto da pré-história

.

A espacialidade e a temporalidade nas representações dos alunos do quinto ano no contexto da pré-história

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A espacialidade e a temporalidade nas representações dos alunos do quinto ano no contexto da pré-história
Autor Corso, Cristina Pires
Orientador Costella, Roselane Zordan
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Aprendizagem
Ensino de geografia
Geografia
Jovens
[en] Genetic epistemology
[en] Geography
[en] Place
[en] Representation
[en] Time
Resumo A pesquisa desenvolvida teve por objetivo analisar e compreender como os alunos do quinto ano aprendem Ciências Humanas a partir de um recorte espaço-temporal. O ponto de partida das análises foram os desenhos que os alunos produziram sobre o tempo e o espaço da Pré-História. Participaram da pesquisa vinte e três alunos de uma turma de quinto ano de uma escola da rede privada de ensino de Porto Alegre. Nossos procedimentos investigativos basearam-se no instrumental da Pesquisa Qualitativa. Os dados foram coletados através de desenhos iniciais produzidos pelos alunos, seguidos das gravações de suas falas explicativas sobre os mesmos. O objetivo geral que perseguimos foi analisar o significado que os sujeitos da pesquisa atribuem a um tempo e a um espaço nunca vivido em locus, mas imaginado e representado. Nesse sentido, as representações produzidas pelos alunos são entendidas não como algo dado, mas construído, decorrente das interpretações e das construções simbólicas desenvolvidas e das experiências vividas e que pode ser dinamizado pelo processo de ensino-aprendizagem. Recorrendo à Teoria da Epistemologia Genética, buscamos verificar a relação espaço-temporal no processo de cognição, estabelecendo relações entre as representações dos sujeitos da pesquisa com os conceitos piagetianos. A escolha da Epistemologia Genética está pautada na crença de que o aluno constrói seu conhecimento a partir de inúmeras possibilidades e desafios, bem como do universo de experiências. Os resultados indicam que os participantes da pesquisa representam a Pré-História de forma imagética, influenciados pelos meios de comunicação e expondo uma noção estrita do contexto pré-histórico. A dificuldade de deslocamento temporal e a representação afirmando a própria identidade, apresentando uma identificação com o presente, também ficaram evidentes. A pesquisa aponta para a importância dos desafios cognitivos lançados pelo professor aos alunos, para que construam conhecimentos e estruturas cognitivas mais complexas que possam ser assimiladas e equilibradas a partir das simulações propostas em sala de aula.
Abstract The present research had as it main objective to analyse and understand how students of the fifth grade learn about Human Science having as a departing point the use of a historical temporal space cutting selected. The beginning of the analysis was the drawings produced by the students involving the aspects of time and space of Pre-History. The participants of this research were twenty three students attending a private school in Porto Alegre and our procedures were based in the qualitative research instrument. The data were collected from the initial drawings which were produced by the students and then followed by their speeches involving the work done. The main objective followed was to analyse the individual meaning the students give to a time and a place never ever lived “in locus” by themselves but something just imagined and represented in their drawings. In this sense the represented works produced by the students were perceived not as something that was given to them, but on the contrary, it was something built up as a result of their interpretation and symbolic constructions which were developed, as well as the experiences lived by their own that were dynamized through the teaching-learning process. Making use of the Genetic Epistemology Theory, we looked for to identify the relation temporal space in the cognitive process establishing relations between the representations of the subjects of the research and the Piaget concepts. The choice for the Genetic Epistemology is based in the belief that the student builds up his knowledge from several possibilities and challenges, as well as from the large field of experiences. The results show that the participants of the research represent the Pre-History period in an imaginative form, influenced by the media showing a narrow notion of the pre-historic context. The difficulty of temporal movement and the representation assuring their own identity showing and identification with the present is something that is also evident. The research points out the importance of the cognitive challenges that were given by the teacher to his students in order they can build up more complex knowledge and cognitive structures that can be assimilated and equilibrated, from the simulated activities proposed in the classroom.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/130406
Arquivos Descrição Formato
000975797.pdf (8.555Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.