Repositório Digital

A- A A+

Análise do polimorfismo R72P do gene TP53 em paciente com carcinoma de mama ductal invasor

.

Análise do polimorfismo R72P do gene TP53 em paciente com carcinoma de mama ductal invasor

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise do polimorfismo R72P do gene TP53 em paciente com carcinoma de mama ductal invasor
Autor Melo, Márcia Portela de
Orientador Leistner-Segal, Sandra
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Carcinoma
Mulheres
Neoplasias da mama
Polimorfismo genético
[en] Breast carcinoma
[en] Gene TP53
[en] PCR
[en] R72P polymorphism
Resumo Introdução: O câncer de mama é a neoplasia mais freqüente e também a principal causa de morte por câncer entre as mulheres. O gene TP53 é polimórfico no códon 72 da proteína que ele codifica, podendo conter arginina (CGC) ou prolina (CCC) nesta posição. Este polimorfismo pode estar envolvido na suscetibilidade e predisposição ao câncer e apresenta uma distribuição étnica e geográfica bastante variável. O genótipo homozigoto para arginina parece ser um fator de risco e prognóstico significativo para o câncer de mama. Métodos: Extraído DNA a partir do sangue periférico de 76 pacientes consecutivas com carcinoma ductal invasor (CDI), tratadas no Serviço de Mastologia do HCPA, em qualquer estágio da doença. 80 amostras de DNA do grupo controle de doadores saudáveis do Banco de Sangue do HCPA foram incluídas de forma aleatória. Foram coletados dados demográficos e dados das características clínicas e histopatológicas e realizada a amplificação do éxon 4 do gene TP53 através da PCR, seguida da identificação do polimorfismo R72P do éxon 4 pela digestão do produto de PCR com a enzima de restrição BstUI, a qual reconhece o sítio de clivagem CG↓CG.Os objetivos foram determinar as freqüências alélicas e genotípicas do polimorfismo R72P nas pacientes com carcinoma de mama ductal invasor, comparando-as com as freqüências no grupo controle e relacionar a presença deste polimorfismo com características clínicopatológicas. Resultados: A distribuição dos genótipos no códon 72 do gene TP53, tanto em pacientes como em controles, encontra-se em equilíbrio de Hardy- Weinberg. A freqüência encontrada para o polimorfismo R72P foi similar entre as pacientes com CDI e os controles, não sendo encontrada diferença significativa na freqüência do genótipo (P = 0,707) e na freqüência alélica (P = 0,469). Conclusões: O polimorfismo R72P no gene TP53 não se associou a maior risco de desenvolvimento de CDI na população estudada. Este achado pode estar relacionado à grande variação inter-racial e étnica em nossa população, decorrente de freqüentes miscigenações e exposição a diferentes fatores ambientais, importantes na evolução do carcinoma de mama. Não houve associação com características clínico-patológicas.
Abstract Introduction: Breast cancer is the most frequent neoplasia as well as the main cause of death from cancer among women. The TP53 gene is polymorphic in codon 72 of the protein it encodes, and may contain either arginine (CGC) or proline (CCC) in that position. Such polymorphism may be involved in the susceptibility and predisposition for cancer presenting with a widely variable ethnic and geographic distribution. The arginine homozygous genotype seems to be a significant risk factor and prognostic for breast cancer. Methods: DNA was extracted from peripheral blood of 76 patients suffering from invasive ductal carcinoma (IDC) treated at the HCPA Mastology Service at any stage of the disease. Eigthy healthy controls from the Blood Bank Donors of HCPA were included randomly. Demographic data were collected as well as data from the clinic and histopathological characteristics. Amplification of exon 4 from the TP53 gene was performed through PCR, followed by digestion of the PCR product with the restriction enzyme BstUI, which recognizes the CG↓CG cleavage site, for identification of the R72P polymorphism of exon 4. The objectives were to determine the allele and genotype frequencies of R72P polymorphism in patients suffering from invasive ductal breast carcinoma, comparing with the control group and to corelate the presence of that polymorphism with clinical pathological characteristics. Results: The distribution of genotypes in codon 72 of gene TP53, both for patients and controls was in Hardy-Weinberg equilibrium. The frequency found for R72P polymorphism was similar between IDC patients and controls, with no significant difference being found in the genotype frequency (P = 0.707) and allele frequency (P = 0.469). Conclusions: R72P polymorphism in the TP53 gene was not associated to an increased risk of developing IDC in the population studied. This finding may be related to the great interracial and ethnic variation in our population deriving from frequent miscigenations and exposure to different environmental factors that are important in the evolution of breast cancer. There was also no association with clinical pathological characteristics.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13063
Arquivos Descrição Formato
000637363.pdf (735.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.