Repositório Digital

A- A A+

Privatização : a amplitude conceitual do termo na “Era Gerencial”

.

Privatização : a amplitude conceitual do termo na “Era Gerencial”

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Privatização : a amplitude conceitual do termo na “Era Gerencial”
Autor Silva, Ananda Jamile Soares
Orientador Dasso Júnior, Aragon Érico
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Administração.
Assunto Privatização
Serviço público
Resumo O processo de privatização no Brasil, ocorrido a partir dos anos 1990, resulta em uma nova arquitetura da Administração Pública. O Estado, no contexto dos pressupostos neoliberais, fomentado pelo fenômeno da globalização, tende a ter seu tamanho reduzido, transferindo, além das empresas estatais vendidas ao patrimônio privado, a execução e a gestão dos serviços públicos, direitos do cidadão, à particulares. Neste sentido, a criação de uma gama de figuras regidas pelo direito privado é a saída tangencial para a consolidação das premissas neoliberais, uma forma dissimulada de privatizar o espaço público através da mercantilização dos direitos sociais. Destarte, este trabalho se propõe a analisar a amplitude do termo privatização no contexto gerencial. Para isto, o objetivo principal desta pesquisa é problematizar o fenômeno das privatizações ocorridas no Brasil, no contexto da Reforma Gerencial, durante o período compreendido entre 1990 e 2014. Os objetivos específicos desta análise são: examinar o modelo de Estado precedente a uma Reforma Gerencial da Administração Pública, investigar os princípios organizadores da Administração Pública Gerencial no Brasil a partir dos anos 1990, analisar o advento da pressão internacional realizada por organismos internacionais, tais com FMI e Banco Mundial, para a execução do processo de privatizações no Brasil e descrever o processo de privatizações ocorrido no Brasil a partir dos anos 1990. O método utilizado para o desenvolvimento do estudo é o método hipotético-dedutivo, no qual, a partir de uma conjectura ou hipótese ampla, tenta-se deduzir as consequências de forma particular, neste caso específico, utilizando-se da análise documental de caráter histórico e comparativo. A pesquisa desenvolvida foi qualitativa, de caráter descritivo, e as técnicas aplicadas a este estudo, para coleta de dados, foram a bibliográfica e a documental. A partir desta pesquisa, foi possível identificar o uso de inúmeros subterfúgios linguísticos no intuito de consolidar as premissas neoliberais e os objetivos do fenômeno da globalização, a prevalência da lógica do privado sobre a lógica do público e um caráter persuasivo deste projeto neoliberal, que se utilizou de um caminho dissimulado para conquistar espaço e se consolidar hegemonicamente. Ademais, foi possível constatar a ausência de um processo democrático no percurso do sistema privatizante brasileiro.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/130637
Arquivos Descrição Formato
000978119.pdf (984.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.