Repositório Digital

A- A A+

O que as crianças dizem sobre família(s) em suas brincadeiras com boneco-família ?

.

O que as crianças dizem sobre família(s) em suas brincadeiras com boneco-família ?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O que as crianças dizem sobre família(s) em suas brincadeiras com boneco-família ?
Autor Engelman, Débora
Orientador Dornelles, Leni Vieira
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Família
Infância
Pesquisa em educação
[en] Childhoods
[en] Family
[en] Family-dolls
[en] Research with children
Resumo A pesquisa apresentada nesta dissertação de mestrado investiga como as crianças de quatro e cinco anos de uma turma de Educação Infantil de uma Escola Municipal de Porto Alegre apresentam e constituem suas configurações familiares em suas brincadeiras. Através de uma perspectiva com inspiração pós-crítica e da metodologia de pesquisa com crianças, concebendo-as como sujeito ativo da investigação, como sugerem os estudos da criança, trato de pesquisar as concepções de família desta turma a partir das narrativas das crianças na interação com os bonecos-família. Faço uso deste tipo de brinquedo, bem como de desenho e fotografias tiradas pelas crianças, para mostrar como, através das brincadeiras com bonecos-família, essas constituem ou não outras configurações possíveis de se ter uma família, de ser família. Historicizo a organização da família e seu papel na cultura e sociedade através dos tempos para, através de sua história, tentar entender como as crianças constituem suas famílias hoje. Faço uso de autores como Almeida (2009), Christensen e James (2005), Tomás (2011) e Corsaro (2009), para tratar dos estudos sobre infâncias; Ariès (1978), Donzelot (2001), Roudinesco (2003) e Shorter (2005), para estudar a historicidade do conceito de família; Fernandes (2005), Filho (2011), Dornelles (2007; 2010), Dornelles e Lima (2014), para entender a organização da pesquisa com criança; e ao tratar do brincar e da brincadeira me apoio em Agamben (2005), Benjamin(1987), Brougère (2004), Marques (2013). Concluo, mesmo que provisoriamente, que as crianças continuam construindo modos nucleares de ser família em suas brincadeiras e que outras formas de constituições familiares são por elas, em grande parte das vezes, tratadas como incompletas, ilegítimas. Ao mesmo tempo, algumas crianças permitiram que essas novas configurações aparecessem e autorizaram seus usos nas brincadeiras de bonecos-família. A pesquisa pretendeu contribuir para problematizar os modos de ser família que atravessam as narrativas das crianças na pesquisa, bem como buscar um novo olhar e entendimento das novas configurações de famílias na contemporaneidade.
Abstract The research presented in this Master’s Dissertation investigates how four- and-five-year-old children in a group of childhood education in a municipal school in Porto Alegre show and constitute their family settings in their play. From a post-critical perspective with inspiration and research methodology with children, conceiving them as an active research subject , as child studies have suggested, I try to investigate the family concept in this group, from the children’s narratives in interaction with family-dolls. I use this kind of toy, as well as drawing and photographs taken by the children to show how these are or are not other possible configurations for having/being a family, by playing with family-dolls. I historicize the family organization and role in culture and society through the ages to try to understand with its history, how children are their families today. I have drawn to writers like Almeida (2009), Christensen and James (2005), Thomas (2011) and Corsaro (2009), to address the childhood studies; Ariès (1978), Donzelot (2001), Roudinesco (2003) and Shorter (2005), to study the historicity of the family concept; Fernandes (2005), Filho (2011), Dornelles (2007; 2010), and Dornelles and Lima (2014), to understand how the research with children is organized; and dealing with playing I have drawn on Agamben (2005), Benjamin (1987), Brougère (2004) and Marques (2013). I conclude, although only temporarily, that children continue constructing nuclear ways of being a family in their playing and that other forms of family constitutions they render incomplete, illegitimate. At the same time, some children have allowed these new settings to appear and authorized their use in playing with family-dolls. The research aimed to help problematize the ways of being a family running through the children’s narratives in the research and find a new gaze and understanding of new families in contemporary times.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/131013
Arquivos Descrição Formato
000979798.pdf (1.940Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.