Repositório Digital

A- A A+

Tabagismo materno durante a gestação e reações faciais hedônicas ao gosto doce em recém-nascidos

.

Tabagismo materno durante a gestação e reações faciais hedônicas ao gosto doce em recém-nascidos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tabagismo materno durante a gestação e reações faciais hedônicas ao gosto doce em recém-nascidos
Autor Ayres, Caroline
Orientador Goldani, Marcelo Zubaran
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente.
Assunto Expressão facial
Gravidez
Hábito de fumar
Recém-nascido
[en] DOHaD
[en] Facial reactions
[en] Hedonic reactivity
[en] Hedonic response
[en] Programming
[en] Smoking during gestation
[en] Taste
Resumo Objetivo: O objetivo desse estudo é verificar se a exposição ao tabagismo materno na vida intrauterina está relacionada a um padrão específico de expressões faciais hedônicas para o gosto doce em recém-nascidos, no início da vida. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, controlado e observacional. Foram avaliados recém-nascidos saudáveis, com até 24 horas de vida. Para compor a amostra foram incluídos recém-nascidos de nascimento único, idade gestacional acima de 37 semanas, nascidos de parto normal, em aleitamento materno exclusivo e cujos recém-nascidos já haviam sido colocados ao seio materno previamente ao teste de reação facial hedônica resultante do gosto doce. A amostra é de conveniência e foi selecionada de forma consecutiva, de acordo com a exposição ou não ao tabaco na vida intrauterina, até atingir o número de recém-nascidos necessários para o estudo. Neste estudo, dividimos os recém-nascidos estudados em dois grupos: a)Recém-nascidos expostos ao tabagismo materno na vida uterina (n=50); b)Recém-nascidos não expostos ao tabagismo materno na vida uterina (n=150). Para comparar as expressões faciais hedônicas à sacarose em relação à exposição ou não ao tabagismo materno durante a gestação foi utilizado o teste de Mann-Whitney. Para comparar os valores extremos das expressões faciais hedônicas a sacarose entre os grupos foi aplicado o teste de Moses. Para controle de fatores confundidores como, peso ao nascimento, comprimento ao nascimento, duração da gestação, escolaridade, razão de crescimento fetal e tempo da última mamada até a hora do teste foi utilizada a Análise de Covariância (ANCOVA). da última mamada até a hora do teste foi utilizada a Análise de Covariância (ANCOVA). Resultados: A frequência total de reações faciais hedônicas a estímulo oral doce em recém-nascidos expostos e não expostos ao tabagismo materno durante a gestação não foi diferente entre os grupos (p=0,051), no entanto, verificando os valores extremos, observou-se que o grupo exposto ao tabagismo na gestação apresenta menos valores extremos do que o grupo não exposto, provavelmente devido ao “congelamento” da reação hedônica no grupo exposto (p<0,001). Conclusão: O tabagismo materno durante a gestação pode estar relacionado a um padrão especifico de expressões faciais hedônicas para o sabor doce no inicio da vida. Não existe diferença estatística entre maior frequência de reações faciais hedônicas a substâncias doces em recém-nascidos expostos ao tabagismo na vida intrauterina, entretanto, observamos que recém-nascidos expostos ao tabagismo na vida intrauterina parecem ter as expressões faciais congeladas/sensibilizadas em relação ao consumo de uma substância doce, uma vez que recém-nascidos não expostos atingem níveis maiores de prazer em relação à ingestão de substância doce. Pode-se propor que o tabagismo materno leva a uma sensibilidade ao prazer provocada pelo sabor doce e, possivelmente, os indivíduos com esta sensibilidade poderiam aumentar o consumo alimentar por doce para tentar chegar a um maior grau de prazer.
Abstract Objective: The objective of this study is to verify that exposure to maternal smoking during intrauterine life is related to a specific pattern of hedonic facial expressions to the sweet taste in newborns, in early life. Methods: This is a cross-sectional study controlled and observational. Healthy newborns were evaluated up to 24 hours of life. For the sample were included newborns single birth, gestational age of 37 weeks, born vaginally, were exclusively breastfed and whose newborn had already been placed in the womb prior to the resulting hedonic facial reaction test sweet taste. The sample is for convenience and is selected consecutively, according to exposure or not tobacco during intrauterine life, until the number of infants needed for the study. In this study, we divided the newborns studied in two groups: a) Newborns exposed to maternal smoking on uterine life (n=50); b) Infants not exposed to maternal smoking on uterine life (n=150). To compare the facial expressions hedonic the sucrose with respect to exposure or not to maternal smoking during pregnancy was performed using the Mann-Whitney test. To compare the extreme values of facial expressions hedonic sucrose was applied between groups Moses test. To control confounding factors such as birth weight, length at birth, length of gestation, education, fetal growth rate and time of the last feeding until the time of testing we used the Analysis of Covariance (ANCOVA). Results: The overall frequency of hedonic facial reactions sweet oral stimulation in neonates exposed and not exposed to maternal smoking during pregnancy did not differ between the groups (p=0.051), however, checking the extreme values, it was observed the group exposed to smoking during pregnancy has fewer outliers than the unexposed group, probably due to "freeze" the hedonic reaction in the exposed group (p <0.001). Conclusion: Maternal smoking during pregnancy may be related to a specific pattern of hedonic facial expressions to the sweet taste at the beginning of life. There is no statistical difference between higher frequency of hedonic facial reactions to sweet substances in newborns exposed to smoking in intrauterine life, however, we found that newborns exposed to smoking in intrauterine life seem to have facial expressions frozen/sensitized in relation to consumption a sweet substance, since non-exposed neonates soon reach higher levels compared to the sweet substance intake. One can propose that maternal smoking leads to a sensitivity to pleasure caused by sweet taste and possibly individuals with this sensitivity could increase food consumption by sweet to try to reach a greater degree of pleasure.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/131201
Arquivos Descrição Formato
000981104.pdf (1.025Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.