Repositório Digital

A- A A+

Viés atencional e expectativas associadas ao consumo alcoólico de risco en universitários

.

Viés atencional e expectativas associadas ao consumo alcoólico de risco en universitários

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Viés atencional e expectativas associadas ao consumo alcoólico de risco en universitários
Autor Peuker, Ana Carolina Wolf Baldino
Orientador Araujo, Lisiane Bizarro
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Pós-Graduação em Psicologia do Desenvolvimento (até 2007).
Assunto Alcoolismo
Atenção
Consumo de bebidas alcoolicas
Estudantes universitarios
Fatores de risco
[en] Alcohol expectancies
[en] Attentional bias
[en] AUDIT
[en] College students
[en] Dot probe task
[en] IECPA
Resumo O consumo excessivo de álcool é recorrente entre universitários e está associado a inúmeras conseqüências negativas. Fatores ambientais (bottom-up) podem favorecer este consumo (ex.: influência do grupo, pistas associadas à droga). Além destes, fatores individuais podem influenciar o comportamento de beber desta população, entre eles fatores cognitivos (top-down). Bebedores freqüentes tendem a apresentar um viés atencional para estímulos associados ao álcool. Com o uso repetido do álcool, pistas ambientais associadas aos efeitos desta droga tornam-se salientes, em função de suas propriedades reforçadoras, atraindo a atenção do usuário em detrimento de outros estímulos e exacerbam o desejo de beber. O uso freqüente de álcool também tem sido relacionado a um conjunto de expectativas predominantemente positivas acerca dos seus efeitos e riscos para desenvolver dependência que podem influenciar o início e a manutenção do uso. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi: a) examinar a relação entre o padrão de consumo e expectativas em relação aos efeitos do álcool entre universitários e b) desenvolver uma tarefa para investigar o viés atencional para pistas relacionadas ao álcool em indivíduos com diferentes padrões de consumo. Participaram deste estudo graduandos da UFRGS (N=79), do sexo masculino, com 22 anos de idade em média (dp=2,81). O padrão de consumo de risco e as expectativas positivas foram acessados através do Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) e do Inventário de Expectativas e Crenças Pesssoais acerca do Álcool (IECPA), respectivamente. Participaram deste estudo graduandos da UFRGS (N=79), do sexo masculino, com 22 anos de idade em média (dp=2,81). O padrão de consumo de risco e as expectativas positivas foram acessados através do Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) e do Inventário de Expectativas e Crenças Pesssoais acerca do Álcool (IECPA), respectivamente. Examinou-se o viés atencional através de uma tarefa computadorizada. O consumo de risco de álcool, que inclui o beber problemático e o padrão binge, estava associado a altas expectativas positivas em relação aos seus efeitos. Constatou-se que 43% dos participantes eram bebedores de alto risco para desenvolver dependência, conforme o AUDIT. Além disso, 68,4% deles foram caracterizados como bebedores com padrão binge de uso de álcool e 44,3% possuíam expectativas positivas em relação aos efeitos do álcool altas. Houve correlação entre beber problemático e expectativas positivas. Quanto à avaliação do viés atencional, não foi observado nenhum efeito de grupo, de tempo de exposição, nem de interação entre grupo e tempo de exposição. Identificar os fatores top down e bottom-up envolvidos no consumo de álcool de risco é essencial para formulação de modelos teóricos que compreendam este preocupante fenômeno. A avaliação das expectativas a respeito dos efeitos do álcool contribui para o planejamento de intervenções terapêuticas e estratégias preventivas mais precisas, visando a reduzir os riscos comportamentais e de saúde associados ao álcool. Além disso, o estudo do viés atencional pode favorecer o entendimento da relação entre fissura e atenção, da transição do uso ocasional para a dependência e da recaída.
Abstract The excessive alcohol consumption is recurrent among college students and it is associated with a variety of negative consequences. Environmental factors (bottom-up) can contribute to this phenomenon (group influences, drug cues). Furthermore, individual factors can also influence drinking behavior of this population, such as cognitive factors (top-down). Drug cues become highly salient as a result of their reinforcing properties, attracting the attention of the drug user in detriment of other stimuli. The exposure to drug cues can increase the desire to drink. Thus, heavy social drinkers show an attentional bias towards alcohol cues. The frequent alcohol use has also been related to a set of positive outcome expectancies and risk to develop drug dependence. These expectancies can influence the maintenance of drug intake. The aim of this study was: to examine the association of risk pattern and alcohol expectancies among college students and b) to develop a task to investigate attentional bias for alcohol cues in individuals with different drink patterns. Participants (N=79, mean age 22, dp=2,81) were college students. The risk pattern and the positive alcohol expectancies were assessed through Alcohol Use Disorders Identification Test (AUDIT) and Inventário de Expectativas e Crenças Pessoais acerca do Álcool (IECPA). The attentional bias was examined using a computerized task. The risk pattern, which includes drinking problematic and binge drinking, was associated with high positive expectancies. Results indicated that 43% of the participants had high risk to develop alcohol dependence. Moreover, 68.4% were binge drinkers and 44.3% had high positive alcohol expectancies. Risk pattern was associated with higher levels of positive alcohol expectancies. Related to the atencional bias assessment, there was not observed any group effect, exposition time, interaction between group and exposition time. Identifying bottom-up and top-down factors associated with the risk pattern of alcohol consumption is important to understand this preoccupant phenomenon. The alcohol expectancies assessment contributes to more efficient planning for therapeutical interventions and preventing strategies to reduce behavioral and health risks associated to the alcohol consumption. Moreover, the study of atencional bias can contribute to the understanding of the relationship between craving and attention, of the transition of the occasional use for the dependence and relapse.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13133
Arquivos Descrição Formato
000639965.pdf (1.170Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.