Repositório Digital

A- A A+

Determinação de isotermas de sorção d'água a partir da composição química de alimentos

.

Determinação de isotermas de sorção d'água a partir da composição química de alimentos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Determinação de isotermas de sorção d'água a partir da composição química de alimentos
Autor Mussoi, Cristiano Salah
Orientador Staudt, Paula Bettio
Co-orientador Marczak, Ligia Damasceno Ferreira
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo Uma nova metodologia para a predição de isotermas de sorção d’água em alimentos foi proposta neste trabalho. A partir da composição química de um alimento e de apenas uma de suas isotermas experimentais foi possível, com o modelo de Blahovec e Yanniotis (BY), predizer o comportamento de suas outras isotermas. O modelo de Wilson foi utilizado para calcular o coeficiente de atividade da água (γw), enquanto que o modelo BET foi utilizado na estimação da umidade da monocamada (Xm) e da constante C0, parâmetros estes que estão incorporados no modelo BY. As isotermas experimentais dos nove alimentos estudados neste trabalho foram obtidas da literatura, enquanto que a composição química dos mesmos foi obtida no banco de dados da Universidade Técnica da Dinamarca (DTU). Para melhorar a acurácia das predições, o parâmetro b2 do modelo BY foi recalculado, ficando numericamente próximo do parâmetro b1 e reduzindo o erro máximo de predição de 107,55 % para 35,26 %. A melhor predição foi obtida para a uva (ERM = 8,01 %) e a pior, para a batata (ERM = 35,26 %). As isotermas calculadas com o modelo BY, apesar de não apresentarem erros sistemáticos, não foram tão acuradas como as obtidas na literatura com o modelo GAB (ou modelo Halsey, para o caso do damasco). No entanto, a metodologia empregada na literatura se resume a um simples ajuste de um modelo de isoterma a um grande número de dados experimentais, se mostrando ineficiente nos casos onde o tempo de coleta de dados é muito grande (maioria dos casos). Este trabalho representou um primeiro passo na busca por uma metodologia que permita predizer a forma de isotermas sem a necessidade de qualquer ponto experimental.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/131334
Arquivos Descrição Formato
000981352.pdf (1.185Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.