Repositório Digital

A- A A+

Competição morfológica e ilhas de confiabilidade na morfologia derivacional

.

Competição morfológica e ilhas de confiabilidade na morfologia derivacional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Competição morfológica e ilhas de confiabilidade na morfologia derivacional
Autor Quadros, Emanuel Souza de
Orientador Schwindt, Luiz Carlos da Silva
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Gramática
Morfologia
Vocabulário
[en] Blocking
[en] Derivational morphology
[en] Morphological competition
[en] Productivity
Resumo No domínio da morfologia derivacional, é difícil encontrar padrões de formação de palavras que possam se aplicar a todas as bases que se encaixam em seus contextos de aplicação. Isso equivale a dizer que a produtividade de padrões derivacionais costuma ser limitada. Entre as causas dessa limitação, vemos que formações potenciais são frequentemente bloqueadas por itens lexicais já existentes; em outros casos, elas são suplantadas por expressões formadas por padrões derivacionais concorrentes. Este trabalho dedica-se a explorar tais situações de competição. Iniciamos pelo exame da ideia de produtividade e de como entender as diferenças quantitativas entre padrões rivais quanto a este aspecto. Fazemos, em seguida, uma discussão mais detida da competição morfológica e da noção central de bloqueio, contrapondo às teorias gramaticais de base lexical uma abordagem pragmática deste fenômeno. Por fim, apresentamos o modelo desenvolvido em Albright e Hayes (1999) e em trabalhos posteriores, que explora a ideia de que o grau de confiabilidade do emprego de padrões morfológicos em diferentes contextos fonológicos é um fator determinante da produtividade desses padrões, bem como da competição entre eles. Testamos este modelo utilizando dados dos sufixos -ção e -mento, que se encontram em competição há bastante tempo no português. Estes dados provêm do Dicionário Houaiss 3.0 e de um levantamento de textos de jornais e blogs, coletados com o auxílio de programas computacionais desenvolvivdos para este trabalho. Nossos resultados sugerem que a manutenção da produtividade de -mento ao longo da história, mesmo após -ção ter se tornado o padrão dominante de nominalização, foi escorada pela existência de contextos fonológicos em que -mento atinge um alto grau de confiabilidade. Dada a produtividade da primeira conjugação, foram particularmente importantes os contextos de aplicação de -mento encontrados entre palavras desta classe verbal. Com base nestas generalizações, mostramos como um modelo estatístico é capaz de prever, na maior parte dos casos, a escolha entre estes dois afixos diante de uma nova base verbal.
Abstract In the field of derivational morphology, it is hard to find word formation patterns that may be applied to every base satisfying its context of application. This means that the productivity of derivational patterns is often limited. Among the causes of this limitation, we find that potential words are blocked by existing lexical items in many cases; in other cases, they are preempted by expressions formed by rival derivational patterns. This work devotes itself to exploring these instances of competition. We start by exploring the concept of productivity and by investigating how to understand quantitative differences between rival patterns in this respect. We then proceeed to a more detailed discussion of morphological competition and the fundamental notion of blocking, comparing a pragmatic approach to this phenomenon with lexicalist grammatical theories. Finally, we present the model of Albright e Hayes (1999) and later works, which explores the idea that the reliability of morphological patterns in different phonological contexts is a key determinant of the productivity of these patterns and the competition between them. We test this model on data formed by the suffixes -ção and -mento, which have been in competition for a long time in Portuguese. These data come from Dicionário Houaiss 3.0 and from a corpus created from newspapers and blogs with the help of software developed for this research. Our results suggest that the continued productivity of -mento throughout history, even after -ção had become the dominant nominalization pattern in the language, was supported by the existence of phonological contexts in which -mento reaches a high degree of reliability. Given the productivity of the first conjugation, contexts of application of -mento in words of this verbal class have shown to be especially important. We show that a statistical model equipped with these generalizations is able to predict the choice between these affixes in most cases.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/131626
Arquivos Descrição Formato
000977154.pdf (552.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.