Repositório Digital

A- A A+

Daughters of rain and snow : trauma, identity, and body in The farming of bones and Solar storms

.

Daughters of rain and snow : trauma, identity, and body in The farming of bones and Solar storms

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Daughters of rain and snow : trauma, identity, and body in The farming of bones and Solar storms
Autor Rocha, Rafaela Daiane da
Orientador Schmidt, Rita Terezinha
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Corpo
Crítica literária
Danticat, Edwidge The farming of bones
Hogan, Linda Solar storms
Identidade
Literatura
Memória
Teoria literária
Trauma
[en] Body
[en] Identity
[en] Marginal narratives
[en] Memory
Abstract The Parsley Massacre – the killing of Haitians living in the Dominican Republic in 1937 – is the theme of The farming of bones (1998), written by Edwidge Danticat, who offers the reader a fictional testimony of a survivor of the violence of genocide. Similarly, in Solar storms (1995), Linda Hogan makes the descendant of a massacred people the protagonist of a search for the past and her people’s history. Both novels employ narrative strategies for a fictional representation of trauma, as personal and collective experiences, implicating the reader in the production of meaning (CARUTH 1996; FREUD; 1920). It is by reliving and re-experiencing the past that traumatized subjects can make sense of their present condition and claim an identity for themselves (HALL, 2006). It is by revising the past, a historically silenced past, that the voices of a community can be heard and their stories brought out to light. In this study, I am also interested in how these stories are constructed, in what are their effects on the surface of the text and their implications in the empowering of subjects. Moreover, I investigate the connections between the traumatized body and the mind, understanding the body as an historical surface for the inscription of human experience (GROSZ, 1994).
Resumo O ‘Parsley Massacre’ – o assassinato de haitianos que viviam na República Dominicana em 1937 – é o tema de The farming of bones (1998), escrito por Edwidge Danticat, que oferece ao leitor o testemunho ficcional de uma sobrevivente da violência do genocídio. De forma similar, em Solar storms (1995), Linda Hogan faz a descendente de um povo que foi massacrado a protagonista de uma busca pelo passado e pela história de seu povo. Ambos os romances empregam estratégias narrativas em busca da representação ficcional do trauma como experiência pessoal e coletiva, implicando o leitor na produção de sentido (CARUTH 1996; FREUD; 1920). É através do recordar e reviver o passado que os sujeitos traumatizados podem tentar compreender sua situação presente e reivindicar uma identidade para si mesmos (HALL, 2006). A revisão do passado, e precisamente de um passado silenciado, proporciona que as vozes de uma comunidade possam ser ouvidas e suas histórias trazidas à luz. Nesse estudo, eu busco investigar de que forma tais histórias são construídas, quais seus efeitos na superfície textual e suas implicações no empoderamento dos sujeitos. Além disso, investigo as conexões entre o corpo traumatizado e a mente, compreendendo o corpo como uma superfície histórica que recebe a inscrição da experiência humana (GROSZ, 1994).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/131631
Arquivos Descrição Formato
000978584.pdf (885.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.