Repositório Digital

A- A A+

A racionalidade genética no pensamento evolutivo

.

A racionalidade genética no pensamento evolutivo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A racionalidade genética no pensamento evolutivo
Autor Araujo, Leonardo Augusto Luvison
Orientador Araujo, Aldo Mellender de
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular.
Assunto Evolução
Hereditariedade
Hibridização
[en] Evolution
[en] Genetic rationality
[en] Heredity
[en] History of biology
[en] Philosophy of biology
Resumo A hereditariedade e a variação biológica são centrais para a evolução biológica. Apesar das diferentes abordagens sobre esse tema, sempre se mostra recorrente no discurso de cientistas, filósofos, historiadores e sociólogos da ciência a problematização do genecentrismo. Desse modo, uma questão relevante é entender o lugar do genecentrismo no pensamento evolutivo - é preciso perguntar como e por que esse tema tem sido problematizado de uma determinada maneira. Essa dissertação tem como objetivo principal, portanto, procurar as condições históricas que possibilitaram a organização do genecentrismo no pensamento evolutivo. A principal ideia defendida nesse estudo é de que a constituição do genecentrismo, e seu lugar central na teoria evolutiva, foram possibilitados pela emergência da racionalidade genética e pela construção de uma identidade genética intrínseca no início do século XX. A partir de evidências históricas, defendo também que a emergência da racionalidade genética permitiu enunciar muitas proposições novas, formando saberes e produzindo discursos, como a demonstração da seleção natural e uma síntese teórica da evolução biológica. Mas também a partir dela se operou “constrições” no conhecimento evolutivo, como a exclusão da Embriologia e a diminuição da importância de fatores ontogenéticos e ambientais.
Abstract Heredity and variation are central focus of evolutionary studies. Despite the different approaches to heredity and evolution, the gene-centered version of evolution is a central theme in the discourse of philosophers, historians and sociologists of science. Thereby, my aim here is to understand the place of gene-centered view in the evolutionary thought and to trace the historical conditions of possibility which set up this discourse. The main idea of this dissertation is that the origin of gene-centered view of evolution was made possible by the emergence of genetic rationality and the creation of ‘genetic identity’ at the turn of the twentieth century. Historical evidence is presented to support that the emergence of genetic rationality allowed new propositions to be made, forming knowledge and producing discourse in the evolutionary theory, as the demonstration of natural selection and a theoretical synthesis. But also from the genetic rationality there are effects of “evolutionary constriction", as the exclusion of Embryology from the Evolutionary Synthesis and the decrease importance of ontogenetic and environmental factors.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/131948
Arquivos Descrição Formato
000979547.pdf (941.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.