Repositório Digital

A- A A+

Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil

.

Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação prospectiva de 147 gestações com exposição ao misoprostol no Brasil
Autor Kath, Cristina Rojas
Orientador Giugliani, Roberto
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Abortivos não esteróides
Complicações na gravidez
Gravidez
Misoprostol
Resumo O misoprostol é um análogo da prostaglandina E1, que inicialmente foi comercializado para o tratamento de ulceras gástricas. Estudos prévios já identificaram este fármaco como um teratógeno responsável por morte fetal e anomalias congênitas no embrião exposto, como defeitos de redução de membros e Seqüência de Möbius, porém ainda não se conhece o risco exato desta exposição. Atualmente, a comercialização no Brasil está proibida e seu uso é restrito ao ambiente hospitalar em situações obstétricas, por promover a contratilidade uterina, sendo útil na indução do parto com feto vivo, interrupção da gravidez com o feto morto e retido, aborto terapêutico e, em alguns casos de aborto incompleto e hemorragia pós-parto. Mesmo com a venda restrita, é popularmente usado em tentativas de aborto, uma vez que esta prática não é legalizada no Brasil. O objetivo deste estudo foi o de verificar a incidência de defeitos congênitos maiores em uma amostra de bebês expostos intra-útero ao misoprostol. Foram avaliadas 147 gestantes, no período de 1990-2007, que fizeram contato com três SIATs no Brasil (Sistema Nacional de Informação sobre Agentes Teratogênicos - serviço gratuito que fornece informações atualizadas sobre os riscos relacionados a exposições a agentes potencialmente teratogênicos na gestação) pelo uso do misoprostol durante a gravidez. Comparando os bebês expostos e não expostos, houve diferença significativa quanto à ocorrência de aborto (28/147 nos casos e 8/147 nos controles, P=0,001), intercorrência neonatal (15/147 nos casos e 4/147 nos controles, P=0,016) e prematuridade (11/111 nos casos e 2/135, P=0,004). As malformações mostraram uma significância de P= 0,121, porém tiveram um aumento de seis vezes no grupo das gestantes expostas ao misoprostol (6/147) comparado ao grupo controle (1/147), o que sugere o potencial teratogênico do misoprostol na gestação.
Abstract Misoprostol is an E1 prostaglandin analogue, which was initially commercialized in Brazil for the treatment of gastric ulcers. Early studies have identified this drug as a teratogen responsible for fetal death and congenital anomalies, such as limb reduction and Moebius Sequence, in embryos exposed; however, the exact risk of exposure to misoprostol is still unknown. Presently, its commercialization is prohibited in Brazil, and it is restricted to obstetric use in hospital environments, for promotine uterine contraction, being useful in labor induction of live fetus, pregnancy interruption of dead and retained fetus, therapeutic abortion, and in some cases of incomplete abortion and post-labor hemorrhage. Even though its sale is restricted, since abortion is illegal in Brazil, it is popularly used in abortion attempts. The objective of this study was to verify the incidence of major congenital defects in a sample of babies exposed intra-uterus to misoprostol. Between 1990 and 2007, 147 pregnant women were evaluated; they contacted three SIATs (National Information System on Teratogens, a free Brazilian service that provides current information on the risks related to exposure to potentially teratogenic agents during pregnancy) due to the use of misoprostol during their pregnancy. Comparing exposed babies to non-exposed babies, there was a significant difference as to the occurrence of abortion (28/147 in cases and 8/147 in controls, P=0.001), neonatal complications (15/147 in cases and 4/147 in controls, P=0.016), and prematurity (11/111 in cases and 2/135 in controls, P=0.004). Malformations showed a significance of P=0.121 and an increase by sixfold in the group of pregnant women exposed to misoprostol (6/147) when compared to the control group (1/147), which suggests the teratogenic potential of misoprostol in pregnancy.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13201
Arquivos Descrição Formato
000640938.pdf (256.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.