Repositório Digital

A- A A+

Petrologia do granito Três Figueiras, Arroio Grande.

.

Petrologia do granito Três Figueiras, Arroio Grande.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Petrologia do granito Três Figueiras, Arroio Grande.
Autor Klein, Fernando Galvão
Orientador Koester, Edinei
Co-orientador Philipp, Ruy Paulo
Data 2012
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geologia.
Assunto Arroio Grande (RS)
Granito Três Figueras
Petrologia
[en] Petrology
[en] Três Figueiras granite
Resumo Poucos estudos petrológicos têm sido realizados na porção sul do batólito. O presente trabalho tem como objetivo a caracterização petrológica do Granito Três Figueiras, a partir da integração dos dados de mapeamento geológico, geologia estrutural, petrografia e geoquímica. O Granito Três Figueiras aflora na forma de cristas e lajeados e constitui um corpo alongado com direção 075°-255° com aproximadamente 32 km de comprimento e espessura variando de 6 km na porção oeste até 12 km na porção leste. Delimita-se a oeste pelas rochas do Complexo Pinheiro Machado, ao norte pelo Granito Chasqueiro e ao leste-sudeste pelos sedimentos quaternários da planície costeira. Identificaram-se duas porções distintas do granito: uma indeformada e outra deformada em diferentes graus. Petrograficamente, ambas apresentam a mesma mineralogia, com composição sieno a monzogranítica a base de quartzo, K-feldspato, plagioclásio, muscovita ± biotita, com granada, turmalina e zircão como minerais acessórios. A porção deformada possui estrutura protomilonítica a milonítica e textura porfiroclástica, caracterizada por porfiroclastos de feldspato e muscovita (mica-fish) de até 1 cm, imersos em uma matriz granoblástica inequigranular interlobada a poligonal média, constituída por quartzo e feldspato, subordinadamente, apresenta textura lepidoblástica média, definida por agregados de muscovita e biotita. A porção magmática apresenta estrutura maciça e textura heterogranular média, com presença de muscovita e biotita primárias, caracterizando esse corpo granítico como um granito a duas micas. Na porção milonítica, a foliação tectônica é subvertical com mergulho >70° para SE, marcada pelo alinhamento preferencial das micas e agregados estirados de quartzo e feldspato, com direção N81°E. Associado essa foliação, apresenta uma lineação de estiramento do quartzo sub-horizontal com caimento de até 10° para ENE. Geoquimicamente, apresenta teores normais de SiO2, Al2O3, teores elevados de álcalis, teores intermediários de CaO e baixos teores de MgO e FeO. Em diagramas multielementares, o conjunto de amostras apresenta padrões semelhantes, sem variações significativas, o que indica uma fonte relativamente homogênea para o Granito Três Figueiras.
Abstract A few petrological studies have been released in the south portion of Pelotas Batholith. The present work aims the petrological characterization of the Três Figueiras Metagranite, based on the integration between geological mapping, structural geology, petrographic descriptions and geochemistry. The Três Figueiras Metagranite consisting of a long body with direction 075°-255°, which is approximately 32 km long and varying from 6 km west up to 12 km east. It is delimited to the West by the rocks of Pinheiro Machado Complex, to the north by the Chasqueiro Granite, and to the east–southeast by the quaternary sediments of the coastal plain. Two distinct portions were identified: one undeformed and another deformed under different grades. Petrographically, both show the same mineralogy and composition, varying from sienogranites to monzogranites with main mineral constituents formed by quartz, K-feldspar, plagioclase, muscovite ± biotite, withgarnet, tourmaline, zircon and apatite as accessory minerals. The deformed portion, which has a protomilonitic to milonitic structure and a porphyroclastic texture marked by feldspar and mica fish porphyroclasts up to 1 cm immersed in a medium granoblastic matrix ranging from interlobate to polygonal is constituted by quartz and feldspar. On a secondary level, it presents medium lepidoblastic texture defined by muscovite and biotite aggregates. The undeformed portion, which is isotropic with a medium heterogranular texture with magmatic muscovite and biotite, defines the Três Figueiras Metagranite as a two-mica granite. In the milonitic portion, the foliation is subvertical with dip > 70° to SE, marked by the preferential orientation of micas and stretched quartz-feldspar aggregates with direction N81°E. Associated to this foliation, this Metagranite shows a sub horizontal stretching lineation with a plunge up to 10° to ENE. Geochemically, it shows high levels of Al2O3, SiO2 and alcalis, intermediate levels of CaO and low levels of MgO and FeO. The multi-elementar diagrams showed a similar pattern for all the samples, which indicates an homogeneous source for the Granito Três Figueiras.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/132036
Arquivos Descrição Formato
000870924.pdf (5.197Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.