Repositório Digital

A- A A+

Prevalência de asma e rinite e fatores associados à asma em escolares de Fortaleza

.

Prevalência de asma e rinite e fatores associados à asma em escolares de Fortaleza

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Prevalência de asma e rinite e fatores associados à asma em escolares de Fortaleza
Autor Luna, Maria de Fátima Gomes de
Orientador Fischer, Gilberto Bueno
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas.
Assunto Asma
Fatores de risco
Prevalência
Rinite
[en] Asthma
[en] Epidemiology
[en] ISAAC
[en] Prevalence
[en] Rhinitis
[en] Risk factors
Resumo Introdução: Asma e rinite são as doenças crônicas mais comuns da infância, e causam importante impacto negativo na qualidade de vida. As suas prevalências vêm aumentando ao redor do mundo nas últimas décadas, de forma gradual e constante. Os fatores genéticos, embora sejam importantes, não são capazes de justificar, isoladamente, esses aumentos observados nas prevalências, e é provável que os fatores ambientais tenham maior relevância na determinação das manifestações dessas doenças. Nesse sentido, é importante que estudos epidemiológicos sejam realizados com questões padronizadas e medidas objetivas de avaliação de prevalência e gravidade, conduzidos em mais de uma ocasião, em todo o mundo, para obter dados confiáveis que possibilitem acompanhar a tendência mundial das prevalências dessas doenças e detectar variações em diferentes regiões geográficas, buscando também identificar possíveis fatores ambientais associados a essas doenças. Objetivos: estimar a prevalência e gravidade de asma e rinite em escolares de 6 e 7 anos morando em Fortaleza; estimar as prevalências dessas doenças entre os adolescentes de 13 e 14 anos, também morando em Fortaleza, e fazer estudo comparativo dos dados atuais com as taxas encontradas em 2006\2007 em estudo ISAAC nesta faixa etária; descrever possíveis fatores de risco associados a asma nesses dois grupos etários. Método: Estudo transversal utilizando o protocolo do International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC), módulos asma e rinite, além dos seus questionários ambientais, e composto de dois inquéritos: o primeiro, em 2006\2007 envolvendo amostra aleatória de 3.015 adolescentes de 13 e 14 anos, de escolas públicas e particulares; o segundo, em 2.010, com amostragem aleatória de 3.020 adolescentes de 13 e 14 anos e 2.020 escolares de 6 e 7 anos, de escolas públicas e particulares. Resultados: Entre os adolescentes, em 2010, houve um aumento significativo na prevalência de sibilos após exercícios, tosse seca noturna e asma diagnosticada (p < 0,01 para todos); houve redução significativa na prevalência de rinite grave (p = 0,01). Em ambos os períodos, tosse seca noturna, rinite atual e rinoconjuntivite foram significativamente mais prevalentes nas mulheres (p < 0,01 para todos); asma atual, rinite atual e rinoconjuntivite foram significativamente mais prevalentes entre os adolescentes das escolas particulares (p < 0,01 para todos). Nos 2 inquéritos, as taxas de “asma diagnosticada” e “rinite diagnosticada” foram bem menores que as respectivas taxas de “asma atual” e “rinite atual". Além de rinoconjuntivite, o consumo de biscoitos recheados e salgados fritos 3 ou mais vezes por semana foram independentemente associados à asma, como fatores agravantes, enquanto o consumo de frutas 3 ou mais vezes por semana esteve associado à asma como fator protetor. Entre os escolares de 6 e 7 anos, a prevalência de “sibilos cumulativos” (sibilos na vida) foi 52,6%; a de “sibilos nos últimos 12 meses” (asma atual), 28,3%, e a taxa de “asma diagnosticada”, 12,4%. Para os sintomas associados à gravidade da asma, como “sibilos com limite da fala”, “quatro ou mais crises de sibilos no último ano” e “sono interrompido por sibilos uma ou mais noites por semana”, as taxas foram, respectivamente, 4,1%, 3,9% e 6,7%. A taxa de “sibilos pós-exercícios” foi 7,2%, e a de “tosse seca noturna” foi de 39,7%. Houve predomínio no sexo masculino, com significância estatística, de sibilos cumulativos (p<0,001) e asma atual (p=0,04). “Sibilos com limite da fala”, “sono interrompido por sibilos uma ou mais noites por semana” e “sibilos pós exercícios” predominaram no grupo das escolas públicas (p=0,002, p=0,002 e p=0,003, respectivamente). As prevalências de rinite cumulativa, rinite atual, rinoconjuntivite e rinite diagnosticada foram, respectivamente, 49,9%, 42,0%, 15,0% e 28,1%, predominando entre as crianças das escolas particulares (p<0,001 para todos), sem diferença entre os sexos. Interferência dos sintomas nasais com as atividades diárias foi relatada por 25,3% dos pesquisados, sem diferença entre os sexos. Além de rinoconjuntivite, o uso de paracetamol pelo menos uma vez\mês no último ano, o tabagismo materno, o tabagismo paterno e a exposição a animais domésticos no 1º ano de vida foram, independentemente, associados à asma, nesse grupo etário, como fatores agravantes. Conclusões: As prevalências de sintomas de asma e rinite continuam elevadas e crescentes entre os adolescentes de 13-14 anos em Fortaleza, mantendo o predomínio no sexo feminino e entre os alunos das escolas particulares. As prevalências de asma e rinite em escolares de 6 e 7 anos morando em Fortaleza mostraram-se elevadas, e acima da média nacional, com predomínio dos sintomas de asma no sexo masculino e entre o grupo das escolas públicas, onde a asma também é mais grave. Os sintomas de rinite predominaram no grupo das escolas privadas, e não apresentaram diferenças entre os sexos. Nos dois grupos etários, asma e rinite mostraram-se subdiagnosticadas. Fatores clínicos, ambientais e hábitos alimentares estão associados a essas elevadas taxas; o consumo de frutas 3 ou mais vezes por semana mostrou-se protetor contra os sintomas de asma entre os adolescentes. Intervenções que atuem nesses fatores podem reduzir a ocorrência de asma nessas populações.
Abstract Objective: To determine the prevalence of asthma and rhinitis in 6-7 years old schoolchildren in Fortaleza; to describe the prevalences of asthma and rhinitis in 13-14 years old adolescents in the same city, in 2010, comparing the results with those obtained in a prevalence survey conducted in 2006-2007; and to identify factors associated with asthma in these two age groups in the city of Fortaleza, state of Ceará, Brazil. Methods: This was a cross-sectional study using the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) questionnaire, involving probabilistic samples of 3,015 and 3,020 adolescents in surveys conducted in 2006-2007 and 2010, respectively, and 2,020 schoolchildren in 2010. Results: Among adolescents, comparing the two periods, the prevalences of exercise-induced wheezing, dry cough at night, and physician-diagnosed asthma were significantly higher in 2010 than in the 2006-2007 period (p < 0.01 for all). There were no significant differences regarding cumulative wheezing, active asthma, four or more wheezing attacks within the last year, sleep disturbed by wheezing more than one night per week, and speech-limiting wheezing. The prevalence of severe rhinitis was significantly lower in 2010 (p = 0.01), whereas there were no significant differences between the two periods regarding cumulative rhinitis, current rhinitis, and rhinoconjunctivitis. In both periods, cumulative wheezing, dry cough at night, cumulative rhinitis, current rhinitis and rhinoconjunctivitis were significantly more prevalent in females than in males (p < 0.01 for all). Also in both periods, active asthma, current rhinitis, and rhinoconjunctivitis were more prevalent in private school students than in public school students (p < 0.01 for all). Rhinoconjunctivitis and the consumption of stuffed biscuits and fried snacks three or more times per week were independently and positively associated with asthma; consumption of fruits three or more times per week was negatively associated with asthma. Among schoolchildren (6-7 years of age), the prevalences of “wheezing ever”, “wheezing within the last 12 months” (active asthma) and “asthma ever” (physician-diagnosed asthma) were 52.6%, 28.3% and 12.4%, respectively. The prevalences of symptoms associated with asthma severity, such as "speech-limiting wheeze", "four or more wheezing attacks in the last 12 months" and "sleep disturbed due to wheezing one or more nights a week", were, respectively, 4.1%, 3.9% and 6.7%. The rate of "wheezing after exercise" was 7.2%, and that of "night cough" was 39.7%. The prevalences of “wheezing ever” (p<0.001) and active asthma (p=0.04) were higher among males. Public school students presented higher prevalences of "speech-limiting wheezing", “sleep disturbed due to wheezing one or more nights a week" and "wheezing after exercise" (p=0.002, p=0.002 and p=0.003, respectively). The prevalence of cumulative rhinitis, current rhinitis, rhinoconjunctivitis and physician-diagnosed rhinitis was 49.9%, 42.0%, 15.0% and 28.1%, respectively. Rhinitis symptoms and physician-diagnosed rhinitis were significantly more prevalent among private school students (OR = 0.55, CI 95%: 0.46 – 0.66, p<0.001; OR= 0.50, CI95%: 0.41 – 0.60, p<0.001; OR = 0.67, CI95%: 0.52 – 0.85, p<0.001; OR=0.15, CI95%: 0.12-0.19, p<0.001, respectively), without differences between genders. Interference with daily activities was reported by 25.3% and 5.7% reported to be moderately or severely affected, without difference between genders. Rhinoconjunctivitis (OR=2.19, CI: 1.24-3.86, p=0.007), paracetamol at least once per month in the last 12 months (OR=3.48, CI: 1.94-6.24, p < 0.001), maternal smoking (OR=3.18, CI: 1.21-8.30, p=0.018), paternal smoking (OR=2.14, CI: 1.01-4.54, p=0.047) and contact with cat or dog in the first year of life (OR=2.26, CI: 1.25-4.06, p = 0.007) were independently and positively associated with asthma. Conclusions: Our data show that the prevalences of asthma and rhinitis symptoms remain increasing among 13-14-year old adolescents in Fortaleza, predominantly among females and private school students. The prevalence rates of asthma and rhinitis in schoolchildren aged 6-7 years are also high, above the national average. Symptoms related to asthma were predominant among males and public school students, whereas rhinitis was predominant among private school students, without differences between genders. It was also observed that asthma and rhinitis are underdiagnosed in these two populations in the city of Fortaleza, state of Ceará, Brazil. Among adolescents, dietary factors were the most associated with asthma in this study. Besides rhinoconjunctivitis, the consumption of stuffed biscuits and fried snacks (foods with high content of saturated fat) three or more times per week were independently associated with asthma as aggravating factors, while the consumptions of fruits three or more times per week was associated with asthma as protective factor. Among schoolchildren (6-7 years of age), besides rhinoconjunctivitis, paracetamol at least once per month in the last 12 months, maternal smoking, paternal smoking and contact with cat or dog in the first year of life were independently associated with asthma as aggravating factors. Interventions acting on these factors may decrease the occurrence of asthma in these populations.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/132106
Arquivos Descrição Formato
000981490.pdf (1.382Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.