Repositório Digital

A- A A+

Efetividade de um programa multidisciplinar para controle da pressão arterial em atenção primária à saúde

.

Efetividade de um programa multidisciplinar para controle da pressão arterial em atenção primária à saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efetividade de um programa multidisciplinar para controle da pressão arterial em atenção primária à saúde
Autor Notti, Regina Kuhmmer
Orientador Polanczyk, Carisi Anne
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares.
Assunto Atenção primária à saúde
Hipertensão
Pressão arterial
Resumo A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é considerada um problema de saúde pública e o principal fator de risco para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares. Diante disso, os principais objetivos deste estudo foram avaliar a efetividade de um programa multidisciplinar no controle da pressão arterial (PA) e a qualidade da dieta de pacientes hipertensos em atenção primária à saúde (APS). Trata-se de um ensaio clínico randomizado, controlado, realizado em duas unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) do distrito Restinga e Extremo-Sul, em Porto Alegre, Sul do Brasil. Duzentos e cinquenta e seis pacientes, com idade ≥40 anos, hipertensão não controlada, PA sistólica ≥140 mmHg e/ou diastólica ≥90 mmHg, foram incluídos estudo. Foram analisadas variáveis sociodemográficas, clinicas e comportamentais, tais como: medidas antropométricas, dietéticas, adesão à medicação e prática de atividade física. Os pacientes foram randomizados para o grupo programa multidisciplinar, participando de encontros mensais de educação em saúde e de atividade física orientada duas vezes por semana, ou para o grupo programa multidisciplinar + cuidado individual (CI), onde receberam também consultas mensais com nutricionista e farmacêutico. A adesão à medicação foi avaliada pelos questionários Teste de Morisky-Green e Brief Medication Questionnaire (BMQ), e a prática de atividade física pelo Questionário Internacional De Atividade Física (IPAQ). Os dados dietéticos foram coletados através do recordatório de 24 horas e a qualidade da dieta foi avaliada de acordo com o Índice de Alimentação Saudável (IAS). As variáveis contínuas foram expressas como média e desvio padrão (dp) ou mediana e intervalo interquartil (IIQ), e as variáveis categóricas como proporções. As variáveis contínuas foram analisadas pelo teste t de Student, teste U de Mann-Whitney ou Equação de Estimação Generalizada (EEG), e as variáveis categóricas, pelos testes qui-quadrado de Pearson ou exato de Fisher, quando apropriado. Foram considerados significativos valores de p< 0,05. As análises foram realizadas no programa Statistical Package for Social Sciences (SPSS) versão 20 para Windows. As características sociodemográficas, clínicas e comportamentais dos participantes foram semelhantes entre os grupos. A média de idade foi de 60 anos (dp= 10), a maior parte era do gênero feminino (71%) e da raça branca (75%). A mediana de renda domiciliar mensal foi de R$ 1.420,00 (814,00 – 2.190,00), da escolaridade foi de 5 anos (2,25 - 8,00) e a média do índice de massa corporal (IMC) foi de 30 kg/m2 (dp= 5,6). Após seis meses de acompanhamento, a PA sistólica reduziu em ambos os grupos de tratamento: Δ - 11,8 mmHg (dp= 20) no grupo programa multidisciplinar e Δ - 12,9 mmHg (dp= 19), no grupo programa multidisciplinar + CI; p< 0,001, sem interação entre os grupos, p= 0,60. Do mesmo modo, foi observada uma redução significativa na PA diastólica, em ambos os grupos: Δ - 8,1 mmHg (dp= 10,8) no grupo programa multidisciplinar e Δ - 7 mmHg (dp= 11,5) no grupo programa multidisciplinar + CI; p< 0,001, sem interação entre os grupos, p= 0,36. Em relação às medidas antropométricas, não foram observadas diferenças significativas intra e entre os grupos nas variáveis IMC, circunferência da cintura e relação cintura-quadril. A adesão à medicação medida pelo Teste de Morisky-Green aumentou de 34% para 49% no grupo programa multidisciplinar e de 35% para 55% no grupo programa multidisciplinar + CI. Em relação ao BMQ, a adesão à medicação aumentou de 35% para 68% no grupo programa multidisciplinar e de 22% para 67% no grupo programa multidisciplinar + CI. A prática de atividade física aumentou tanto no grupo programa multidisciplinar como no grupo programa multidisciplinar + CI; p <0,001, bem como o percentual de pessoas ativas, de 22% para 49%; p <0,001, no grupo programa multidisciplinar e de 21% para 52%; p <0,001, no grupo programa multidisciplinar + CI. No entanto, não houve diferença significativa entre os grupos. Em relação à qualidade da dieta, a pontuação média pelo IAS no grupo programa multidisciplinar foi 65,9 pontos (dp= 12,2), enquanto que no grupo programa multidisciplinar + CI foi de 68,4 pontos (dp= 12,6), p= 0,166. No grupo programa multidisciplinar, 73% dos participantes tinham dietas que necessitavam modificações e 16% delas apresentavam boa qualidade, enquanto que no grupo programa multidisciplinar + CI, 74% das dietas necessitavam modificações e 17% delas apresentavam boa qualidade. Dietas inadequadas também foram semelhantes entre os grupos: 12% no grupo programa multidisciplinar e 9% no grupo programa multidisciplinar + CI. A pontuação em ambos os grupos foi similar para o consumo de grãos e tubérculos, vegetais, leguminosas, carnes e ovos e laticínios, com exceção da pontuação para o consumo de frutas, que foi maior no grupo programa multidisciplinar + CI; p= 0,003. Da mesma forma, a pontuação para a ingestão de gorduras totais, colesterol, sódio e variedade da dieta foram similares nos dois grupos, sem diferença significativa; p> 0,05. Este estudo demonstra a efetividade de um programa de educação em saúde para o controle da PA. No entanto, estudos com maior período de acompanhamento devem ser conduzidos para avaliar o impacto destas intervenções sobre os desfechos clínicos associados com os marcadores bioquímicos e risco cardiovascular. No que se refere à adequação da qualidade da dieta, pode-se concluir que a maioria dos participantes do estudo ainda necessita modificações na qualidade da alimentação, com ênfase no consumo de vegetais, frutas, leguminosas, carboidratos e laticínios. Ressalta-se, também, a importância da implementação de políticas públicas, através de programas de educação em saúde abrangentes e de fácil acesso à população.
Abstract Hypertension is considered a public health problem and the main risk factor for cardiovascular disease development. In this sense, the main objectives of this study were evaluate the effectiveness of a multidisciplinary program on blood pressure (BP) control, and the diet quality of hypertensive patients in the primary health care (PHC). A randomized controlled trial was conducted in two units under the Family Health Strategy (FHS), in Restinga and Extreme-South in Porto Alegre, Southern Brazil. Two hundred and fifty-six patients, older than 40 years old and with uncontrolled hypertension, systolic BP ≥140 mmHg and/or diastolic BP ≥90 mmHg, were include in this study. Sociodemographic, clinical and behavioral data, such as anthropometric, dietary, medication adherence and physical activity were analyzed. Patients were randomized to the multidisciplinary program group, participating in health education monthly meetings, as well as guided physical activities twice a week, or to the personalized care group, where they also received referral to visit a dietitian and a clinical pharmacist, with focus on hypertension control. Medication adherence was measured using two questionnaires validated to Portuguese: Morisky-Green Test and Brief Medication Questionnaire (BMQ), and physical activities practice was evaluated with the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Dietary data were collected using 24-hour dietary recall, and diet quality was assessed using the Healthy Eating Index (HEI). Continuous variables were expressed as mean and standard deviation (SD) or median and interquartile range (IQR), and categorical variables as proportion. Continuous variables were analyzed by the Student's t test, Mann-Whitney U test or the Generalized Estimation Equation (GEE), and categorical variables by Pearson's chi-squared test or Fisher's exact test, when appropriate. P-values < 0.05 were considered significant. Analyses were performed using the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 20 for Windows. Sociodemographic, clinical e behavioral characteristics of participants were similar between groups. Mean age was 60 years old (SD, 10), and the majority was females (71%) and white race (75%). The median monthly household income was U$ 580 (332 to 894), the education level was 5 years (2.25 to 8.00) and the mean body mass index (BMI) was 30 kg/m2 (SD, 5.6). After six months of follow-up, systolic BP decreased in both treatment groups: Δ - 11.8 mmHg (SD, 20.2) in the multidisciplinary program group; p< 0.001, and Δ - 12.9 mmHg (SD, 19.2) in the personalized care group; p< 0.001, without interaction between the groups, p= 0.60. In addition, a significant change in diastolic BP was also noted in both groups: Δ - 8.1 mmHg (SD, 10.8) in the multidisciplinary program group; p< 0.001, and Δ - 7.0 mmHg (SD, 11.5) in the personalized care group; p< 0.001, without interaction between the groups, p= 0.36. In relation to anthropometric measures, no differences were observed within and between groups in variables such as BMI, waist circumference and waist-to-hip ratio. Medication adherence measured by the Morisky-Green Test increased from 34% to 49% in the multidisciplinary program group and from 35% to 55% in the personalized care group. In relation to the BMQ, the medication adherence increased from 35% to 68% in the multidisciplinary program group and from 22% to 67% in the personalized care group. Physical activities practice increased both in the multidisciplinary program group as in the personalized care group; p< 0.001, as well as the active people percentage, from 22% to 49%; p< 0.001, in the multidisciplinary program group, and from 21% to 52%; p< 0.001, in the personalized care group. However, there was no significant difference between groups. Regarding diet quality, the average HEI score in the multidisciplinary program group was 65.9 (SD, 12), and in the personalized care group was 68.4 (SD, 13); p= 0.166. In the multidisciplinary program group, 73% of participants had diet needs improvement and 16% of them had good diet, and in the personalized care group, 74% had diet needs improvement and 17% had good diet. Poor diet percentage was also similar between the groups: 12% and 9%, respectively. The score in both groups was similar regarding the consumption of grains and tubers, vegetables, legumes, meat and eggs and dairy products, with the exception of fruits consumption score, which was higher in the personalized care group; p= 0.003. Similarly, intake scores of total fat, cholesterol, sodium and dietary variety was similar in both groups, with no statistically significant difference; p> 0.05. This study demonstrates the effectiveness of a health education program to BP control. However, studies with larger follow-up periods should be conducted to evaluate intervention impact over clinical outcomes associated with biochemical markers and cardiovascular risk. Regarding diet quality, we can conclude that the majority of participants in this study still need diet improvements, with emphasis in vegetables, fruits, legumes, carbohydrates and dairy consumption. We also point out the importance of public policy implementations, through comprehensive education and health programs, with easy access to the population.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/132126
Arquivos Descrição Formato
000981528.pdf (9.162Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.