Repositório Digital

A- A A+

O perfil do financiamento dos partidos brasileiros (2006-2012) : o que as tipologias dizem?

.

O perfil do financiamento dos partidos brasileiros (2006-2012) : o que as tipologias dizem?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O perfil do financiamento dos partidos brasileiros (2006-2012) : o que as tipologias dizem?
Outro título The political reform agenda in Brazil : what do typologies say?
Autor Krause, Silvana
Rebello, Maurício Michel
Silva, Josimar Gonçalves da
Resumo Na análise sobre partidos políticos há um debate clássico sobre tipologias partidárias. Modelos tipológicos são construídos especialmente a partir de indicadores. O financiamento partidário é uma dimensão central, que oferece parâmetros para a identificação das tipologias. Neste artigo, propomos contrapor os distintos modelos partidários destacados na literatura com os perfis de financiamento encontrados nas organizações partidárias brasileiras. Através de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), identificamos a origem dos recursos que financiam as legendas. Concluímos que há um nítido afastamento do caso brasileiro com partidos de quadros e de massa e uma aproximação com um tipo catch-all ou cartel. No entanto, o fundo partidário não tem apresentado elementos que fortalecem a tese de um processo de cartelização. Ao contrário, ele tem contribuído para garantir menor concentração na competição política, bem como manter no mercado maior oferta partidária.
Abstract In analysis about political parties, there is a classical debate about types of parties. Typological models are based specially on indicators. Party funding is a central dimension that provides parameters to identify types. In this paper, we propose contrasting different party models highlighted in literature with the profile of funding found in Brazilian party organizations. Through data provided by the Electoral Supreme Court (TSE), we identify the origin of resources that fund parties. We conclude that there is, in case of Brazil, a clear departure from cadre-based parties of and mass parties and an approximation to a catch- -all or cartel party. However, the Party Fund has not shown evidence to support the thesis of a process of cartelization. Instead, it has helped to guarantee smaller concentration in political competition and also to keep a larger supply in the party market.
Contido em Revista brasileira de ciência política. Brasília, DF. N. 16 (jan./abr. 2015), f. 247-272
Assunto Brasil : Aspectos políticos
Financiamento
Partidos políticos
Política
[en] Brazil
[en] Cartel party
[en] Party Fund
[en] Party funding
[en] Political parties
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/132562
Arquivos Descrição Formato
000982308.pdf (1.345Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.