Repositório Digital

A- A A+

A monogamia e o direito : valores morais acionados em um tribunal de direito de família para reconhecer ou negar famílias simultâneas

.

A monogamia e o direito : valores morais acionados em um tribunal de direito de família para reconhecer ou negar famílias simultâneas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A monogamia e o direito : valores morais acionados em um tribunal de direito de família para reconhecer ou negar famílias simultâneas
Autor Santos, Renan Bulsing dos
Orientador Weiss, Raquel Andrade
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Durkheim, Émile 1858-1917
Moral
Sociologia do direito
[en] Juridical sociology
[en] Monogamy
[en] Moral sociology
[en] Simultaneous families
Resumo Este trabalho parte de uma perspectiva durkheimiana da Sociologia da Moral para empreender uma análise dos argumentos apresentados por magistrados em jurisprudências do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul acerca do tema das famílias simultâneas. É recorrente que juristas e magistrados apontem a vigência de um princípio da monogamia em nosso ordenamento jurídico como óbice para o reconhecimento da simultaneidade familiar. Esta pesquisa tem por objetivo identificar os valores morais acionados nas jurisprudências para conceder ou negar efeitos jurídicos a modelos não-monogâmicos de família, bem como refletir sobre os efeitos do não reconhecimento estatal. A pesquisa revela que a totalidade das demandas de famílias simultâneas no Judiciário gaúcho envolve um homem e duas mulheres (nunca uma mulher com dois homens), sendo que a composição dos magistrados nos tribunais é majoritariamente masculina. Resta evidente uma patologia moral de gênero no modo como o tema é desenvolvido no tribunal, dado o desequilíbrio no sofrimento causado pelo Judiciário às mulheres.
Abstract This work adheres to a durkheimian perspective on Moral Sociology to develop an analysys of arguments presented by judges in jurispudences of Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul regarding the subject of simultaneous families. It’s recurrent that jurists and judges identify the validity of a principle of monogamy in Brazilian juridical system of law as an obstacle to the recognizement of familiar simultaneity. This research’s goal is to identify moral values set in motion in jurisprudences to concede or deny juridical effects to nonmonogamic familiy models, as well as to ponder on the effects of the non recognition by the State. This research reveals that the totality of cases of simultaneous families at gaucho’s Judiciário envolves a man and two women (never a women with two men), as well as the composition of judges on the courts is majoritarily male. The conclusion is that there’s a gender moral patology in the way this subject is handled by the court, given the disproportion of the suffering caused from Judiciary to women.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/132827
Arquivos Descrição Formato
000984293.pdf (3.908Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.