Repositório Digital

A- A A+

Um estudo sobre o perfil do professor ouvinte bilíngue que atua na educação de surdos

.

Um estudo sobre o perfil do professor ouvinte bilíngue que atua na educação de surdos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um estudo sobre o perfil do professor ouvinte bilíngue que atua na educação de surdos
Autor Flores, Vinicius Martins
Orientador Finger, Ingrid
Co-orientador Fontes, Ana Beatriz Arêas da Luz
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Bilingüismo
Ensino e aprendizagem
Língua Brasileira de Sinais
[en] Bimodal bilingualism
[en] Brazilian sign language
[en] Hearing teacher
[en] Self-assessed proficiency
Resumo A formação de professores é atualmente uma área de investigação bastante explorada, mas quando envolve bilinguismo, principalmente quando essa forma de bilinguismo envolve modalidades e culturas diferentes, observa-se que essa área é pouco explorada. Nesse contexto, o presente estudo teve como objetivo geral traçar um panorama da formação linguística bilíngue bimodal e da proficiência em Libras (Língua Brasileira de Sinais) de professores ouvintes que atuam na docência em escolas de surdos. A partir desse objetivo geral, foi aplicado o QueHLAP – Questionário de Histórico de Linguagem e Autoavaliação de Proficiência (FLORES; FINGER, 2014), um questionário que integra 30 perguntas fechadas e 5 perguntas abertas. São consideradas sete áreas nos grupos de perguntas, a saber: (a) Identificação Pessoal; (b) Características Familiares; (c) Formação Acadêmica; (d) Formação Linguística; (e) Proficiência; (f) Uso e Interação entre/de Línguas; e (g) Metalinguagem. As áreas de investigação do QueHLAP são constituídas a partir de características percebidas nos estudos bilíngues e/ou em estudos surdos, fornecendo dados valiosos para compreender a formação linguística individual e do coletivo. Os critérios de participação na pesquisa incluíram (a) ser professor ouvinte; (b) atuar em escola de surdos que utilize a Libras como primeira língua de instrução, cujas aulas sejam ministradas sem a presença ou necessidade de Tradutor/Intérprete de Libras; e (c) preencher pelo menos 90% do QueHLAP. Participaram deste estudo 65 docentes ouvintes bilíngues Libras/Português Brasileiro, de escolas da rede particular, estadual e municipal do Rio Grande do Sul, compreendendo as regiões da Serra Gaúcha, Litoral Norte, Vale dos Sinos, metropolitana e a capital do estado. Os participantes atuam desde a Educação Infantil aos diferentes níveis da Educação Básica em escolas de surdos e ou escolas com classes especiais para surdos. A amostra final foi composta por professores bilíngues com idade entre 21 e 61 (Média = 43,08; Desvio Padrão = 9,06); constituído por 90% (n = 58) são do sexo feminino, e apenas 11% (n = 7) possui familiar surdo. Esses 11% com familiares surdos são na sua maioria parentes fora do núcleo familiar de casa. Para análise de dados utilizou-se o SPSS (Statistical Package for the Social Sciences), para estudos de correlação de variáveis, que gerou correlações da proficiência autoavaliada com qualidade de uso de aspectos gramaticais, e outras váriaveis correlacionadas como escrita de sinais; formação formal e aprendizagem através da experiência docente; e comparação entre grupos com formação de professores para surdos e com formação de Tradutor/Intérprete de Libras. Os resultados sugerem que a formação linguística dos professores ouvintes seja repensada para contribuir de uma forma mais efetiva na qualidade de uso dos aspectos gramaticiais da Libras, bem como aumento da proficiência autoavaliada no ato de ensino-aprendizagem, para que a comunicação entre docentes ouvintes e discentes surdos possa ser ainda mais qualificada.
Abstract Teaching training is a widely explored area of study, but when it comes to bilingualism, more precisely in cases in which being bilingual involves two different language modalities and cultures, research production sees to have received less attention. The present study aims at providing an overview of the bimodal bilingual linguistic training and proficiency in Libras (Brazilian Sign Language) of hearing teachers who work in deaf schools. To fulfill this goal, the QheHLAP – Language History and Self-Assessment Questionnaire (FLORES; FINGER, 2004) was applied to a group of bimodal bilingual teachers. The questionnaire has 30 closed questions and 5 open questions grouped into seven areas, as follows: (a) Personal Identification; (b) Family characteristics; (c) Academic Training; (d) Linguistic Training; (e) Proficiency; (f) Usage and Interaction among/in between the Languages; and (g) Metalanguage. The areas investigated in the QueHLAP comprised characteristics observed in Bilingualism and/or in Deaf Studies, and provide valuable data to understand individual and group linguistic training. The criteria to participate in this research included (a) to be a hearing teacher; (b) to work in schools for deaf people who use Brazilian Sign Language as the fist language of instruction, where classes are taught without the presence or the need for a sign language interpreter of Brazilian Sign Language; and (c) to fill in at least 90% of QueHLAP. Sixty five bilingual Brazilian Sign Language-Portuguese hearing teachers who work private schools, local municipal schools and state schools participated in this study. Participants work in all levels of education in schools for deaf people or in schools which provide special classes for the deaf. The sample was made up by bilingual teachers aged in between 21 and 61 (M = 43,08; SD = 9,06); 90% of which female (n = 58). In addition to that only 11% (n = 7) of the sample reported having a deaf family member, who in most cases is a relative who does not live in the same house. SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) was used to carry on the analyses of the data, which consisted of variables correlation. Through correlations of the self-assessed proficiency with quality of usage of grammatical aspects and other correlated variables such as sign writing, formal training and learning through teaching experience, and teacher training and sign language interpreters courses. The results suggest that linguistic training of hearing teachers needs improvement in order to contribute to a more effective quality of usage of Brazilian Sign Language, as well as for the improvement of self-assessed proficiency during the act of teaching and learning, in order for the communication between hearing teachers and deaf students to be even more qualified.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/132844
Arquivos Descrição Formato
000984240.pdf (1.662Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.