Repositório Digital

A- A A+

As mulheres e a economia solidária : a resistência no cotidiano tecendo uma vida melhor

.

As mulheres e a economia solidária : a resistência no cotidiano tecendo uma vida melhor

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As mulheres e a economia solidária : a resistência no cotidiano tecendo uma vida melhor
Autor Bonumá, Helena Gomes
Orientador Almeida, Marilis Lemos de
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Divisão sexual do trabalho
Economia feminista
Economia solidária
[en] Feminism
[en] Feminist economics
[en] Sexual division of labor
[en] Solidarity economy
Resumo Este estudo visa analisar a participação das mulheres na economia solidária no Brasil hoje, compreendendo-a como estratégia de geração de trabalho e renda e de inclusão social, de forma associativa, desde a perspectiva do quadro atual da divisão sexual do trabalho, considerando as esferas produtiva e reprodutiva (a reprodução humana, a relação com o trabalho doméstico, com os cuidados e com a dimensão reprodutiva da vida). Partimos do reconhecimento da desigualdade histórica entre homens e mulheres na sociedade, e sua incorporação pelo sistema capitalista como elemento estruturante das relações sociais configurando gêneros com papéis sociais diferenciados, assentados numa assimetria de poder, na qual o feminino é desvalorizado e considerado inferior em diversas dimensões, inclusive no trabalho. O objetivo geral deste trabalho é, portanto, analisar a contribuição que as mulheres, a partir do lugar onde estão na divisão sexual do trabalho, trazem para o desenvolvimento da economia solidária, bem como aprofundar a compreensão do papel que a economia solidária tem na vida dessas mulheres, focalizando a vivência ainda contraditória de reprodução e emancipação na construção de uma alternativa econômica social e solidária.
Abstract This study aims to analyze the participation of women in solidary economy today in Brazil, understanding it as a strategy to generate employment, income and social inclusion, associatively, from the perspective of the current frame of the sexual division of labor, taking into account the spheres productive and reproductive (human reproduction, the relationship with the housework with care and to reproductive dimension of life). We start from the acknowledgment of the historical inequality between men and women in society, and its incorporation into the capitalist system as a structural element of social relationships configuring genres with different social roles, setting an asymmetry of power, in which the feminine is devalued and considered inferior in several dimensions , including at work. The aim of this study is therefore to analyze the contribution that women, from the place where they are in sexual division of labor, bring to the development of social economy and deepen understanding of the role that the social economy has in life these women, focusing on the still contradictory experience of reproduction and emancipation in building a supportive economic and social alternative.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/132849
Arquivos Descrição Formato
000984396.pdf (817.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.