Repositório Digital

A- A A+

Fair and tender maid : Mulheres, folk revival e os anos iniciais de Joan Baez

.

Fair and tender maid : Mulheres, folk revival e os anos iniciais de Joan Baez

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fair and tender maid : Mulheres, folk revival e os anos iniciais de Joan Baez
Autor Oliveira, Augusta da Silveira de
Orientador Guazzelli, Cesar Augusto Barcellos
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Ativismo político
Baez, Joan 1941-
Estilo musical : Analise
Mulheres na história
Mulheres na música
[en] Folk revival
[en] Music
[en] Women
Resumo O presente trabalho traz reflexões sobre o papel das mulheres na música e sua relação com os movimentos sociais a partir da trajetória cantora Joan Baez no Folk Revival estadunidense entre 1959 e 1963. Assim, busca-se repostas sobre de que maneiras Joan Baez consegue se afirmar como cantora e mulher dentro da indústria musical, o que legitima ou não sua performance para o público. Problematizar seu repertório tradicional de baladas que tratam sobre mulheres é fundamental para compreender até onde esse repertório influencia percepções sobre a imagem conservadora da cantora e que abertura essa imagem dá para uma mudança em direção a um repertório engajado e ativismo político. A partir da análise das canções tradicionais, de escritos sobre o início da carreira da cantora e de reflexões teóricas sobre as mulheres na música no geral e no contexto do folk revival, considera-se que o ser mulher e cantora influencia na percepção de sua feminilidade para o público e para a mídia e que a ruptura com repertório tradicional seguiu a linha de muitos artistas da época, envolvidos com a causa dos direitos civis e ativismo político.
Abstract The present work aims to bring reflections on the role of women in music and its relation to social movements by analyzing the career of singer Joan Baez in the American Folk Revival in the period between 1959 and 1963. That way, it searches for answers concerning which ways Joan Baez uses to affirm herself as singer and woman in the music industry, what legitimates her performance to the audience. Questioning her traditional repertory that talks about women is central to understand to what extent this repertory influences perceptions about the singer’s conservative image and what gaps this image provides for a shift to a committed repertory and political activism. From the analysis of traditional ballads, writings on the singer’s first years and studies on theory of music and gender in general and in the folk revival context, it is considered that the “being a woman” and singer factor weights on the perception of her femininity to audience and the media and that the rupture with the traditional material followed the path of many artists of the period, engaged to the civil rights cause and political activism.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/132856
Arquivos Descrição Formato
000983942.pdf (491.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.