Repositório Digital

A- A A+

Os efeitos da integração financeira sobre a competitividade externa dos países da União Monetária Europeia

.

Os efeitos da integração financeira sobre a competitividade externa dos países da União Monetária Europeia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os efeitos da integração financeira sobre a competitividade externa dos países da União Monetária Europeia
Autor Ribarczyk, Bruna Gabriela
Orientador Torrent, Hudson da Silva
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Competitividade
Economia internacional
Europa
Integração financeira
[en] Competitiveness
[en] Euro
[en] European monetary union
[en] Generalized method of moments
[en] Theory of optimal currency areas
Resumo A adoção de uma moeda única por diferentes países muda significativamente a política econômica desses países. O objetivo desta dissertação, elaborada em forma de artigo, é estudar os efeitos da adoção do euro sobre a competitividade internacional dos países-membros da União Monetária Europeia (UME) com base no arcabouço teórico da teoria das áreas monetárias ótimas. A análise econométrica irá compreender um painel dinâmico com 12 países da UME nos períodos de 2002 a 2013 para inferir se a entrada de capitais teve impacto negativo na competitividade externa dos países periféricos da UME e como que os diferentes tipos de capitais interferiram sobre a taxa de câmbio real efetiva dos países da Zona do Euro. Conclui-se assim que não só a crise é capaz de permitir ganhos de competitividade entre os países da UME, como outros fatores mais desejáveis também, tal como a entrada de outros investimentos da conta financeira do balanço de pagamentos, a abertura comercial e os gastos do governo. Além disso, constata-se que o impacto da mobilidade de capital na competitividade é influenciado não só pelo tipo de capital como também pelo país que recebe esse fluxo.
Abstract Adopting a single currency in different countries changes significantly the economic policy of these countries. The objective of this dissertation, prepared in the form of an article is to study the effects of the adoption of the euro on the external competitiveness of member countries of the European Monetary Union (EMU) based on the theoretical framework of the theory of optimum currency areas. The econometric analysis will comprise a dynamic panel with 12 countries of the EMU in the period 2002-2013 to infer if the capital inflow had a negative impact on the external competitiveness of the peripheral countries of the EMU and how different types of capital flows interfered on the real effective exchange rate of the countries of the euro zone. It is therefore concluded that not only the crisis can allow gains in competitiveness between countries in the EMU, as more desirable factors as well, like the inflow of other investments of the financial account of the balance of payments, trade liberalization and government expenditures. In addition, it appears that the capital flows impact on competitiveness is influenced not only by the type of capital but also by the country that receives the flow.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/132893
Arquivos Descrição Formato
000977948.pdf (1.428Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.