Repositório Digital

A- A A+

Economics theory of political kidnapping : theory and evidency for the case of the FARC in Colombia

.

Economics theory of political kidnapping : theory and evidency for the case of the FARC in Colombia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Economics theory of political kidnapping : theory and evidency for the case of the FARC in Colombia
Autor Castillo Valencia, María del Pilar
Orientador Balbinotto Neto, Giacomo
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Colômbia
Comportamento
Crime
Forças armadas
Teoria da agencia
[en] Agency theory
[en] Political kidnapping
[en] Rational choice
[en] Transaction costs
Resumo O objetivo desta tese é explicar a redução nas taxas de sequestros políticos na Colômbia nos últimos anos a partir da análise do comportamento estratégico dos criminosos. Pontos de vista convencionais explicam a diminuição dos sequestros como o resultado exitoso da política de segurança democrática do presidente Álvaro Uribe Vélez. No entanto, até agora, tem sido desconsiderada a busca de explicações alternativas à já existente, que bem poderiam ser encontradas a partir da perspectiva de análise dos dilemas organizacionais produzidos pelos sequestros nas FARC – Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia –, da sua interação estratégica com o governo e, em particular, de seus efeitos sobre sua atividade global e na decisão de pôr fim a essa ação criminosa. O interesse dos três ensaios que compõem esta tese é estudar as motivações deste grupo rebelde, sob o enfoque da teoria da agência, dividindo sua estrutura organizativa entre líderes (principal), que tomam as decisões estratégicas, e os combatentes (agentes), que as realizam, em um contexto de informação assimétrica, para tomar decisões racionais. Cada ensaio desenvolve a partir de diferentes perspectivas, mas tendo como base o enfoque racional de principal-agente, as razões que levaram a organização a renunciar a uma de suas atividades criminosas, considerada no princípio como uma ação estratégica eficiente que obrigaria o governo colombiano a negociar. O primeiro ensaio está focado em mostrar os custos de transação que gerou essa estratégia para os agentes e o principal. Esta análise faz uso dos mesmos instrumentos analíticos empregados para analisar os custos de qualquer transação econômica que leva a cabo uma organização legal. Mostrando que os custos dessa atividade foram altos, expressados, primeiro, em um conflito de interesses entre o líder, encarregado de esquematizar e designar tarefas, e os agentes, responsáveis por sua execução. A divergência entre estas duas partes teve origem em uma mudança nas expectativas dos agentes, que preferiam mais atividades de combate às relacionadas com o sequestro, em um contexto de perseguição constante do exército colombiano. O segundo ensaio estuda como essa mesma estratégia afetou o contexto no qual os agentes definem suas preferências. Através do uso de três enfoques diferentes da teoria econômica se expõem três interpretações diversas da mudança nas preferências dos agentes: a) uma mudança no risco; b) uma divergência entre as preferências subjacentes e induzidas; c) a presença de dimensões motivacionalmente salientes. E o terceiro ensaio apresenta um modelo formal para estabelecer um sistema de compensações eficiente que o principal oferece ao agente para atenuar o que sobre seu comportamento gerou o sequestro. Os resultados mostram que, considerando que os recursos das organizações armadas ilegais são escassos, quanto maiores são os incentivos oferecidos aos agentes para evitar que desertem, menor é a capacidade da organização para penalizar os desertores e menor a utilidade do principal. Simulando o modelo para um conjunto específico de parâmetros se conclui que a incorporação do mecanismo de autocumprimento (self-enforcing) dentro da função de utilidade do principal aumenta seus custos e propicia o baixo esforço do agente e seu comportamento oportunista.
Abstract The objective of this thesis is to explain the reduction in the rate of political kidnapping in Colombia in recent years by means of analyzing the strategic behavior of its perpetrators. This is the basic question addressed in this thesis. Conventional views interpret the fall in the kidnapping rate as an outcome of President Álvaro Uribe’s democratic security policy. I will argue, however, that this is not the whole story, since political kidnapping led Farc [for its acronym in Spanish, Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia] into an unprecedented strategic situation that induced a breach between leader (principal) and combatant (agent) concerns with strong effects on its overall activity and its decision to stop that criminal action. The focus of three essays making up this thesis is on studying FARC’s motivations from the perspective of agency theory, by splitting its organizational structure into principals and agents who are acting on a setting of asymmetrical information. Each essay develops, from different perspectives, the reasons that led the organization to give up that criminal activity due to the substantial political and organizational risks involved. The first essay is focused on the transactions costs generated by the kidnapping strategy both for agents and principals. This analysis is based on the same theoretical tools used to study the costs held by any legal organization. I found that the costs of kidnapping were high, expressed first in a conflict of interest between the leader –responsible for designing and assigning tasks—and the agents in charge of its implementation. The divergence was due to a shift in the expectations of agents who preferred combat activities over the menial tasks associated with kidnapping, in a context of heavy pressure by the Colombian Army. In contradistinction to legal organizations in which such type of divergence can be solved, in part, by paying higher wages to agents in order to extract their best effort, this alternative is not feasible for FARC, for those who joined the organization are supposed to have an ideological and political commitment. The second essay studies how the kidnapping strategy affected the preferences of agents and their behavior by means of using three different approaches from economic theory: (a) a change in risk, (b) a divergence between underlying and induced preferences and, (c) the presence of salient motivational dimensions. The third essay examines, through a principal-agent model, the nature of the trade-off between incentives and enforcing mechanisms that the leadership of an Armed illegal organization offers to its agents. Using a MATLAB’s optimization tool-box, I computed the optimal transfer system for a given parameterization of the model, and analyzed its properties. The numerical analysis shows that the inclusion of a self-enforcing mechanism on the leader’s objective function increases the costs for the principal and could lead agents to choose low efforts and engage in opportunistic behavior.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/132922
Arquivos Descrição Formato
000979852.pdf (2.123Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.