Repositório Digital

A- A A+

Do serviço de saúde mental às ruas da cidade : considerações sobre a prática do acompanhamento terapêutico

.

Do serviço de saúde mental às ruas da cidade : considerações sobre a prática do acompanhamento terapêutico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Do serviço de saúde mental às ruas da cidade : considerações sobre a prática do acompanhamento terapêutico
Autor Schena, Graziela
Orientador Palombini, Analice de Lima
Data 2014
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Especialização em Instituições em Análise.
Assunto Acompanhamento terapêutico
Cidade
Desinstitucionalização
Reforma psiquiátrica
[en] City
[en] Clinical
[en] Therapeutic accompaniment
Resumo O presente relato tem como objetivo narrar a experiência de acompanhar e ser acompanhada pela loucura quando esta se encontra com a cidade. A narrativa irá percorrer a prática do acompanhamento terapêutico e propor uma clínica que se desenha a céu aberto, móvel e flexível. Será apresentado como um dispositivo clínico e político da reforma psiquiátrica, compondo uma prática terapêutica da qual qualquer profissional pode se utilizar. Dessa forma, buscamos ferramentas conceituais que possibilitam operar a clínica no campo da desinstitucionalização da loucura, lembrando que, quando a cidade invade o setting, a própria clínica é posta em questão. No acompanhamento terapêutico, esta se enlaça com a cidade inventando outros modos de produzir saúde, sendo que, para afirmar este dispositivo de cuidado, será abordada a clínica da psicose e seu posicionamento ético e político. Nossa narrativa cartográfica será em torno do acompanhamento a uma família inserida num Centro de Atenção Psicossocial (CAPS I), possibilitando assim a promoção da saúde e a invenção de outros espaços pelo cotidiano da vida em que a loucura possa circular.
Abstract The present report has aimed to recount the experience of monitoring and be accompanied by the madness when it is with the city. The narrative will scroll through the practice of therapeutic accompaniment and propose a clinic that is taking shape in the open sky, mobile and flexible. This is displayed as a clinical device and political psychiatric reform, composing a therapeutic practice which anyone can use. This way, we seek conceptual tools which allow the clinic in the field of de-institutionalisation of madness, recalling that, when the city invades the setting, the clinic itself is called into question. In Therapeutic accompaniment, it is snared with the city inventing other modes to produce health, being that, to say this device of care, will be addressed to the clinic of psychosis and its ethical and political position. Our cartographic narrative will be around the monitoring of a family, inserted in a Psychosocial Care Center (CAPS I), thus allowing the promotion of health and the invention of other spaces by daily life in that madness can circulate.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/132936
Arquivos Descrição Formato
000980370.pdf (357.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.