Repositório Digital

A- A A+

Situações de interface e construção do conhecimento : grupos de agroecologia, agricultores e universidade

.

Situações de interface e construção do conhecimento : grupos de agroecologia, agricultores e universidade

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Situações de interface e construção do conhecimento : grupos de agroecologia, agricultores e universidade
Autor Simoni, Joana Cruz de
Orientador Dal Soglio, Fabio Kessler
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Desenvolvimento rural
[en] Agroecology
[en] Interfaces
[en] Knowledge construction
[en] University
Resumo Esse estudo pretende compreender as múltiplas formas de construção do conhecimento agroecológico (CCA), através da observação da interface entre Grupos de Agroecologia (GAs) e agricultores de base ecológica. A Agroecologia é entendida, neste trabalho, em suas dimensões práticas, teóricas e políticas – e, para, além disso, enquanto um campo estudado e vivido por uma miríade heterogênea de atores. Os GAs, por sua vez, são coletivos que se organizam para estudar, praticar e difundir a Agroecologia (muitas vezes, grupos de extensão universitária). Para este estudo, focou-se em GAs atuantes em Universidades Públicas do Rio de Janeiro/RJ; e, consequentemente, em agricultores que com estes interagissem. Partiu-se da Perspectiva Orientada ao Ator como base teórico-metodológica, buscando nela elementos que subsidiassem uma análise da construção do conhecimento que emana da confrontação, do compartilhamento e da negociação entre os diversos atores sociais e seus mundos de vida. Esta análise permitiu observar a centralidade dada às premissas da ciência moderna na produção/construção do conhecimento. Desta forma, problematizou-se, buscando propostas como a ecologia dos saberes, a hierarquia (aqui considerada artificial) estabelecida entre os saberes especializados ou científicos e os saberes práticos ou populares. Pôs-se em questão o papel da Universidade neste contexto, sobretudo no que tange às formas de desenvolvimento rural que preconiza e, portanto, ao espaço que dá as perspectivas agroecológicas em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão. Conclui-se que, embora de forma ainda discreta e, por vezes, informal, a agência dos atores sociais (aqui notadamente os GAs e os agricultores) colabora para a superação do abismo criado entre demandas sociais e Universidade, fomentando o debate agroecológico e a valorização dos saberes dos agricultores. A análise das situações de interfaces entre os diversos atores (inclui-se aqui a complexidade de atores que envolve a Universidade) permitiu compreender que a CCA acontece em meio a disputas e visões diferenciadas acerca do desenvolvimento rural. Por outro lado, as interações entre estudantes e agricultores demonstram-se profícuas ao desenvolvimento de processos de aprendizagem diferenciados, fortalecendo a Agroecologia e propondo formas alternativas de construção do conhecimento dentro e fora dos muros da Universidade.
Abstract This study aims to understand the multiple ways of agroecological knowledge construction, by observing the interface between Agroecology Groups and ecological farmers. In this research, Agroecology is understood in its practical, theoretical and political dimensions - and, moreover, as a field studied and lived by a myriad of heterogeneous actors. The Agroecology Groups are groups that organize themselves to study, practice and propagate Agroecology (often groups of university extension). This study focuses on Agroecology Groups whose activities happen in Public Universities of Rio de Janeiro/RJ; and thus ecological farmers that interact with them. The research is grounded in the Actor Oriented Perspective as its theoretical and methodological basis. That perspective brings elements that give support for an analysis of the construction of knowledge that emanates from confrontation, sharing and negotiation between the various social actors and their life worlds. This analysis allowed us to observe the centrality given to the assumptions of modern science in the production/construction of knowledge. Thus, we seek to problematize the hierarchy (here considered artificial) established between specialized or scientific knowledge and practical or popular knowledge – exploring proposals such as the ecology of knowledges. In this context, the role of University is brought into question, especially in relation to the rural development’s patterns that it helps creating – therefore examining the space giving to agroecological perspectives. We conclude that, although in still germinal and sometimes informal ways, the agency of social actors (notably GAs and farmers) helps to overcome the gap created between social demands and the University by fostering the debate around agroecology and the recovery of farmers’ knowledge. The analysis of the interface situations between the different actors (this includes the complexity of actors involving University) allows us to understand that the agroecological knowledge construction happens in a context of disputation and differentiated views on rural development. Moreover, the interactions between students and farmers showed up fruitful to the development of differentiated learning processes, strengthening agroecological principles and proposing alternative ways of knowledge constructing inside and outside the gates of the University.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/132949
Arquivos Descrição Formato
000982834.pdf (3.940Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.