Repositório Digital

A- A A+

A ascensão da China e os seus impactos para o leste asiático

.

A ascensão da China e os seus impactos para o leste asiático

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A ascensão da China e os seus impactos para o leste asiático
Autor Silva, Athos Munhoz Moreira da
Orientador Pereira, Analúcia Danilevicz
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais.
Assunto Relações internacionais
[en] Central war
[en] China's rise
[en] Concertation
[en] Conflict
[en] East Asia
[en] Emerging power
[en] Great powers
[en] Hegemony
[en] United States
Resumo O eixo central deste trabalho é a análise dos impactos que a ascensão da China poderá trazer ao Leste Asiático. Para cumprir esta tarefa, divide-se o desenvolvimento do trabalho em três capítulos. O primeiro investiga o fenômeno chamado de ascensão da China, que consiste no incremento das capacidades desse país e da consequente elevação de seu status relativo em âmbito regional (e global). Considera-se que este processo deve ser tomado em perspectiva histórica a partir do modo como o país e sua sociedade tradicionalmente se relacionaram com o exterior. Argumenta-se que a ascensão da China provoca uma alteração fundamental na polaridade e na polarização regionais, com implicações em âmbito global. Desta feita, o segundo capítulo consiste em examinar o contexto regional a partir de análises das políticas externa e de segurança dos principais atores regionais para o Leste Asiático. Isso é feito através de dois pontos de vista: a atuação regional e as relações com a China, incluindo a reação à ascensão da China. Constata-se que diante da rivalidade estratégica entre a potência hegemônica e a potência ascendente — respectivamente, Estados Unidos e China — os demais atores regionais buscam manter sua autonomia e margem de manobra entre as duas potências. O terceiro e último capítulo tem por propósito elaborar uma série de possíveis perspectivas para os desdobramentos regionais, baseado nas implicações para a polaridade, para a polarização e para as possibilidades de conflito e concertação regionais. Para tanto, utiliza-se os indicadores levantados nos capítulos anteriores e nas análises e proposições já feitas sobre o assunto. Considera-se três possíveis perspectivas: uma hegemonia chinesa sem ocorrência de guerra central; o acirramento das tensões entre Pequim e Washington, com possibilidade de guerra central; e concertação e criação de mecanismos de governança entre os atores regionais, podendo esta concertação ser anárquica — sem líderes aparentes — ou hierárquica — condomínio de potências —. Considera-se que a primeira e a terceira perspectivas apresentam a possibilidade do surgimento uma nova ordem regional sem guerra central, enquanto o segundo considera que não haverá novo tipo de governança no contexto da rivalidade estratégica entre China e Estados Unidos. Por fim, vislumbram-se algumas possibilidades para o Brasil e futuras agendas de pesquisa.
Abstract The central axis of this work is the analysis of the impacts of China's rise may have on East Asia. In order to accomplish this, research is divided in three chapters. The first explores the China's rise as a phenomenon which consists of the increase of Chinese capabilities and the consequent elevation of its relative status on a regional (and global) level. This process must be taken into account within a historical perspective, considering how the country and its society traditionally relate with the exterior. The proposed argument is that China's rise generates a fundamental change in the regional polarity and polarization, with global and regional-level implications. Thus, the second chapter consists of a study of the regional context based on an analysis of the foreign and defense policies of the main regional actors in East Asia. Two points are considered for this: their regional actions and their relations with China, more specifically, how they deal with the Chinese change of status. Accordingly, these regional actors seek to maintain their autonomy and leeway vis-à-vis the strategic rivalry between the hegemon and the rising power: the US and China respectively. The third and last chapter elaborates a series of possible regional scenarios, based on their implications to polarity, polarization, and the likelihood of conflict or regional concertation. To achieve this, this assessment uses indicators presented in the previous chapters and from analyses and propositions by other authors. Three main scenarios are considered: a Chinese hegemony without a central war, the intensification of tensions between Beijing and Washington (with a likely central war), and the creation of governance and concertation mechanisms between the regional actors. These mechanisms might be anarchical — without apparent leaders — or hierarchical. Further examination shows that the first and third scenarios present the possibility of the emergence of a new regional order without a central war, while the second scenario deems that there will not be a new governance type within the strategic rivalry context. Lastly, this work offers some of the opportunities this phenomenon may bring to Brazil, as well as suggests a further research agenda.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/132973
Arquivos Descrição Formato
000982835.pdf (1.780Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.