Repositório Digital

A- A A+

Efeitos de dois programas de treinamento de baixo impacto sobre a imagem corporal de adolescentes com excesso de peso

.

Efeitos de dois programas de treinamento de baixo impacto sobre a imagem corporal de adolescentes com excesso de peso

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos de dois programas de treinamento de baixo impacto sobre a imagem corporal de adolescentes com excesso de peso
Autor Rocha, Vitória de Mello Bones da
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Adolescente
Hidroginastica
Imagem corporal
Obesidade
[en] Adolescent
[en] Body image
[en] Jump
[en] Obesity
[en] Water aerobics
Resumo Segundo a Organização Mundial de Saúde, a obesidade pode ser definida como uma doença na qual o excesso de gordura corporal pode fazer com que a saúde seja adversamente afetada, visto a associação com doenças crônicas não transmissíveis. Várias são as causas que predispõem o aumento do índice de massa corporal, destacando-se o sedentarismo e o baixo nível de atividade física, podendo também desencadear consequências psicológicas, no que se refere à insatisfação com o corpo, refletindo em baixa autoestima, ansiedade, depressão e dificuldades comportamentais. Entretanto, o exercício físico tem se mostrado eficaz no que tange à melhora da imagem corporal (IC). Nesse sentido, o objetivo do presente estudo foi verificar a eficiência de dois tipos treino de baixo impacto, comparados ao grupo controle (GC), sobre a imagem corporal de adolescentes com excesso de peso. Trata-se de um ensaio clínico randomizado, do qual participaram 67 adolescentes púberes e pós-púberes, de ambos os sexos, com excesso de peso e razão cintura/estatura superior a 0,50, sem afecções incapacitantes à prática de exercício físico. Somente participaram do estudo aqueles adolescentes que assinaram termo de assentimento e cujos pais ou responsáveis legais assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido. Os adolescentes foram alocados em três grupos: grupo hidroginástica (GH), grupo jump (GJ) e GC. Os três grupos participaram de 12 encontros de orientação nutricional, nos quais foram trabalhados vários temas relacionados ao consumo calórico e importância de uma alimentação saudável. Além disso, os grupos de exercícios participaram de 12 semanas de treinamento intervalado, com três sessões semanais, variando as intensidades de acordo com a escala de percepção subjetiva do esforço de Borg, utilizando-se as âncoras 17 e nove, com duração de 24 a 32 minutos de parte principal, de acordo com período da periodização. Para análise do IMC, foram realizadas avaliações antropométricas. Para análise da satisfação com a imagem corporal foi utilizado o instrumento Body Shape Questionnaire – BSQ que é um teste de autopreenchimento com 34 perguntas de múltipla escolha. O questionário autoaplicável avalia o grau de insatisfação com a imagem corporal do indivíduo. Para verificar a percepção da imagem corporal foi aplicada a Escala de Silhuetas de Stunkard, composta por uma sequência de nove figuras de silhuetas corporais, que avalia a percepção que o indivíduo tem do seu corpo real e do que gostaria de ter. Para análise dos resultados foram utilizadas Equações de Estimativa Generalizadas, e o post hoc de Bonferroni para localizar as diferenças, sendo adotada significância estatística para α=0,05. Não foram encontradas diferenças no GC. Já o GJ demonstrou melhora na percepção com IC por meio das silhuetas de Stunkart, e o GH demonstrou piora na satisfação com a IC por meio do BSQ após as 12 semanas de intervenção. Embora ambos os grupos tenham reduzido significantemente o índice de massa corporal, somente o grupo que treinou no meio terrestre demonstrou melhora no desfecho em questão. Dessa forma, para os grupos estudados, pode-se concluir que o treinamento de 12 semanas com jump se mostrou eficiente para melhora da imagem corporal dos adolescentes obesos.
Abstract According to the World Health Organization, obesity could be defined as a condition in which excess body fat can adversely affect the health, is, since the association with chronic diseases. There are several causes that predispose increased body mass index, especially a sedentary lifestyle and low physical activity levels, and may also trigger psychological consequences in relation to body dissatisfaction, reflecting low self-esteem, anxiety, depression and behavioral difficulties. However, exercise has been effective with respect to body image (CI) improved. In this sense, the objective of this study was to investigate the effectiveness of two types of low-impact exercise, compared to the control group (CG), about body image of overweight adolescent. This is a randomized clinical trial, which was attended by 67 teenagers pubescent and post-pubescent of both gender, overweight and the waist / height ratio higher than 0.50, without disabling conditions to the practice of physical exercise. Only those adolescents in the study who signed consent term and whose parents or legal guardians signed a free and informed consent form participate. The adolescents were divided into three groups: water aerobics group (GH), jump group (GJ) and GC. The three groups participated in 12 nutritional guidance meetings in which were worked various topics related to caloric intake and importance of healthy eating. In addition, the exercise groups participated in 12 weeks of interval training with three sessions per week, varying intensities according to the scale perception of subjective Borg effort, using anchors 17:09, lasting 24 to 32 minutes into the main part, according to periodization period. For analysis of BMI, anthropometric measurements were made. For analysis of satisfaction with body image was used the Body Shape Questionnaire - BSQ instrument which is a self-report test with 34 multiple choice questions. The self-administered questionnaire assesses the degree of dissatisfaction with body image of the individual. To verify the perception of body image was applied a Stunkard silhouettes Scale, consisting of a sequence of nine pictures of body silhouettes that evaluates the perception that the individual has of his real body and what they would like to have. To analyze the results we used Generalized Estimating Equations, and the post hoc Bonferroni to locate the differences, being adopted for statistical significance α = 0.05.. No differences were found in the GC. GJ demonstrated improvement in perception with IC through the silhouettes of Stunkart, and GH showed worsening in satisfaction with IC through the BSQ after 12 weeks of intervention. Although both groups have significantly reduced the body mass index, only the group that trained on land improved the outcome in question. Thus, for the groups in the study it can be concluded that, the 12 weeks of training with jump, proved efficient to improve body image of obese adolescents.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/133080
Arquivos Descrição Formato
000984020.pdf (634.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.