Repositório Digital

A- A A+

A contação na avosidade : a qualidade da relação entre avós e netos através das histórias

.

A contação na avosidade : a qualidade da relação entre avós e netos através das histórias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A contação na avosidade : a qualidade da relação entre avós e netos através das histórias
Autor Chaves, Caroline Gonçalves
Orientador Doll, Johannes
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Contação de histórias
Narrativa
Resumo O presente Trabalho de Conclusão de Curso retrata uma consideração a respeito das contações efetuadas na avosidade, mais precisamente por pessoas idosas, aproximando essas histórias à perspectiva intergeracional. Pretende-se (re)conhecer o idoso (e principalmente o idoso contador de histórias) como sujeito de importante valor para a sociedade no papel que desempenha na família, junto aos netos. O estudo, com abordagem qualitativa e entrevistas semiestruturadas, foi realizado com cinco senhoras de Porto Alegre, avós, que costumam ou costumavam contar histórias a seus netos. Objetivou-se identificar por que, quando, como e o quê esses sujeitos de pesquisa contavam, legitimando a relevância dos relatos. Por considerar essencial a manutenção do elo avô-neto através das histórias, intenta discutir, a partir de revisão bibliográfica, quão significativa é a permanência do costume da contação. A tradição da contação de histórias é retransmitida entre as gerações há milhares de anos, atribuindo-se a ela a perpetuação de memórias e narrativas que traduzem significado à trajetória de uma família. Afora as contações literárias, igualmente importantes, mas que não são o enfoque desta pesquisa, fala-se de relatos pessoais, biografias únicas que são conhecidas por membros familiares e perpassam o tempo, graças à preservação desse hábito, o de contar histórias. Contando histórias aproximam-se gerações e reiteram-se laços entre avós e netos, entre idosos e crianças, que instintivamente possuem afinidades tão infindáveis quanto as parentais (RAMOS, 2011).
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/133617
Arquivos Descrição Formato
000985086.pdf (551.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.