Repositório Digital

A- A A+

“Embarque nesse Carrossel": lições sobre escola e educação das infâncias

.

“Embarque nesse Carrossel": lições sobre escola e educação das infâncias

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título “Embarque nesse Carrossel": lições sobre escola e educação das infâncias
Autor Heinen, Heidi
Orientador Marcello, Fabiana de Amorim
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de Pedagogia: Licenciatura.
Assunto Infância
Telenovela
Resumo Esta pesquisa tem como tema o espaço televisivo e, mais propriamente, a novela Carrossel. Mais propriamente, o trabalho volta-se para o estudo sobre um artefato da cultura direcionado ao público infantil, tendo como objetivo analisar como e a partir de que estratégias televisivas, a novela Carrossel compõe sentidos específicos sobre dois elementos: o espaço escolar e as relações étnico-raciais que se passam dentro dele. O arcabouço teórico da pesquisa sustenta-se sobre o conceito de dispositivo pedagógico da mídia, ou seja, inscrito sob o pressuposto segundo o qual a televisão vem funcionando como importante operador “educativo”, ensinando aos sujeitos-infantis certos modos de ser e estar na cultura. Metodologicamente, foram selecionados 16 capítulos da novela Carrossel, os quais correspondem a dois eventos singulares da narrativa: o primeiro dia de aula, com a chegada da professora Helena e o sequestro da personagem Maria Joaquina. A escolha desses momentos se sustenta na crença de que ambos concentram, em seu desenvolvimento, elementos emblemáticos das relações mais amplas que se estabelecem no produto. As análises se encontram organizadas a partir de duas unidades: inicialmente, em torno das concepções de escola e de docência presentes na novela Carrossel. Neste sentido, nesta unidade, as análises voltam-se para a caracterização da figura da professora Helena: uma professora amiga, sensível, cujas ações condizem com uma visão de docente que, atrelada às concepções de gênero, se efetiva de modo vocacional e maternal. Da mesma forma, fazem-se visíveis nesta categoria concepções de uma escola controladora e reguladora, com moldes evidentemente tradicionais. Já na segunda unidade analítica, caracterizamos a perspectiva das discussões étnico-raciais em Carrossel, atentando para a relação entre o personagem Cirilo e as atitudes hostis de Maria Joaquina. Por meio disso, mostramos como o artefato cultural auxiliam na reafirmação de uma “pedagogia da branquidade”, na qual o branco é tomado como algo natural e puro.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/133621
Arquivos Descrição Formato
000985009.pdf (1.237Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.