Repositório Digital

A- A A+

Características clínicas relacionadas às infecções hospitalares de cateter vascular central em um centro de terapia intensiva adulto

.

Características clínicas relacionadas às infecções hospitalares de cateter vascular central em um centro de terapia intensiva adulto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Características clínicas relacionadas às infecções hospitalares de cateter vascular central em um centro de terapia intensiva adulto
Autor Netto, Shana Marques
Orientador Echer, Isabel Cristina
Data 2008
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Cateterismo venoso central
Infecção hospitalar
Unidades de terapia intensiva
Resumo Este estudo descreve as características clínicas relacionadas às infecções de cateter vascular central, que ocorreram no ano de 2007, em um Centro de Terapia Intensiva adulto de um hospital universitário, referentes ao paciente, ao cateter e aos patógenos envolvidos. Utilizou-se delineamento descritivo retrospectivo. Os critérios diagnósticos utilizados são os recomendados pelo Centers for Disease Control and Prevention (GARNER et al, 1988). Encontrou-se uma taxa de infecção associada a cateter vascular central de 3,57 ‰ cateteres-dia, correspondente a 12054 procedimentos-dia de cateter vascular central. Foram identificadas 43 infecções envolvendo 37 pacientes, dos quais 54,1% eram do sexo masculino. A média de idade dos pacientes foi 58,60 (±15,98), variável com dispersão assimétrica, mediana correspondente a 62,60 anos. Infecção em outro sítio foi a comorbidade mais prevalente, encontrada em 86,5%, dos pacientes. Tanto a média quanto a mediana do tempo de permanência do cateter e do tempo transcorrido entre a inserção do cateter e a infecção foi de aproximadamente 11 dias (±4) e a média do tempo transcorrido entre a internação no CTI e o diagnóstico da infecção foi 17,92 dias (±11,51), mediana igual a 14. Quanto ao tipo de cateter 30 (81,1%) eram de curta permanência e sete (18,9%) de hemodiálise. Cinco (13,5%) pacientes apresentaram sepse associada ao cateter. Vinte e quatro pacientes (64,9%) receberam tratamento para a infecção associada ao cateter. Identificou-se que 33 (89,2%) pacientes apresentaram febre, sinal de infecção prevalente. Foi detectado um maior número de microorganismos nos culturais das pontas de cateteres removidos com predominância de Gram negativos. Em relação a ocorrência de óbito, 21 (56,8%) dos 37 pacientes morreram durante a internação hospitalar, 12 (57,1%) deles por algum tipo de septicemia. A prevalência de microorganismos Gram-negativos nas pontas de cateteres pode estar associada à representatividade que esses vêm assumindo como agentes causadores nesse tipo de infecção. O tempo de cateterização foi inferior ao encontrado na literatura. A análise dessas infecções está associada a limitações referentes à complexidade das condições clínicas dos pacientes internados nas unidades de terapia intensiva.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/134154
Arquivos Descrição Formato
000669193.pdf (6.982Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.