Repositório Digital

A- A A+

As imagens sociais sobre jovens em acolhimento institucional : a perspectiva dos profissionais

.

As imagens sociais sobre jovens em acolhimento institucional : a perspectiva dos profissionais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As imagens sociais sobre jovens em acolhimento institucional : a perspectiva dos profissionais
Autor Dullius, Luana
Orientador Dell'Aglio, Debora Dalbosco
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Psicologia.
Assunto Imagem social
Menores institucionalizados
Porto Alegre (RS)
Psicologia social
Psicologia social
Vulnerabilidade social
Resumo A sociedade é atravessada por inúmeras imagens sociais e estigmas que permeiam as relações estabelecidas. As imagens sociais sobre jovens em situação de acolhimento, construídas ao longo de um percurso histórico, foram marcadas por práticas violentas e de exclusão. Apesar da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (Brasil, 1990), muitas concepções, principalmente de conotação negativa, ainda estão presentes e cristalizadas no imaginário social. Compreende-se que as práticas cotidianas de atendimento a essa população são permeadas pelas crenças sobre esses jovens, especialmente dos cuidadores das instituições. Dessa forma, este estudo teve como objetivo investigar a imagem social sobre jovens em acolhimento institucional, a partir da percepção de pessoas que têm/tiveram contato com essa população e daquelas que não tiveram contato, procurando, deste modo, observar se há semelhança ou discrepância de opinião entre esses dois grupos Foi utilizado um questionário em escala likert para avaliar atributos referentes aos jovens, que foi respondido por 224 sujeitos de diversas cidades do Rio Grande do Sul, selecionados por conveniência. Os participantes que trabalham/têm contato com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco (68,4%) atuam nas áreas de assistência social (37,4%), educação (20,1%), saúde (17,8%) e justiça (5,1%). Os resultados indicaram que os jovens acolhidos são caracterizados, de forma geral, por atributos com conotação mais negativa do que jovens típicos. Quanto aos participantes que trabalham/têm contato com jovens em situação de vulnerabilidade, foram observadas diferenças significativas, indicando que esses profissionais consideram que os jovens em acolhimento são mais ansiosos e menos batalhadores. Assim, a partir dos resultados encontrados, destaca-se a necessidade de pesquisas que busquem compreender como essas imagens sociais identificadas afetam as relações e as práticas de trabalho com jovens acolhidos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/135357
Arquivos Descrição Formato
000989050.pdf (335.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.