Repositório Digital

A- A A+

O empreendedorismo de si e o novo Homo Oeconomicus : discussões sobre trabalho, subjetividade e clínica

.

O empreendedorismo de si e o novo Homo Oeconomicus : discussões sobre trabalho, subjetividade e clínica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O empreendedorismo de si e o novo Homo Oeconomicus : discussões sobre trabalho, subjetividade e clínica
Autor Vasconcelos, Valmir Dorn
Orientador Amador, Fernanda Spanier
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Psicologia.
Assunto Análise institucional
Subjetividade
Trabalho
[en] Clinic
[en] Homo oeconomicus
[en] Subjectivity
[en] Work
Resumo A experiência de escutar os trabalhadores geralmente nos leva a perceber repetições de discursos que dizem algo de uma formação subjetiva específica dos sujeitos. Dentro dessas repetições, não raras vezes, aparecem palavras como networking, competências, empreendedorismo, proatividade, custo-benefício, palavras essas que são empregadas, geralmente, nas empresas e que são usadas pelos trabalhadores para descrever sua vida e avaliar seus conflitos. Nesta direção, perguntamos: como um sujeito se torna uma empresa? A partir disso, este trabalho tem como objetivo discutir os processos de subjetivação no trabalho e seus novos arranjos de forças no contemporâneo a partir de fragmentos e histórias de trabalhadores de uma organização pública do município de Porto Alegre. Buscamos, ainda, ferramentas para um olhar crítico-clínico do Psicólogo do Trabalho, inspirando-nos nos estudos de Michel Foucault, especialmente em sua concepção de novo Homo Oeconomicus, o empreendedor de si mesmo.
Abstract The experience of listening to workers generally leads us to notice discursive repetitions that say something of a specific subjective formation of the subjects. Within these repetitions, words often appear such as networking, skills, entrepreneurship, proactivity, cost-effective, words that are generally employed in the companies and are now used by workers to describe their lives and evaluate their conflicts. In this direction, we ask, how does a subject becomes an Enterprise? From this, this paper aims to discuss the subjective processes at work and your new arrangement of forces in the contemporary, from fragments and stories of employees of a public organization in the city of Porto Alegre. We seek also tools for a critical-clinical look to the Labor Psychologist, inspiring us in the studies of Michel Foucault, especially in his conception of new Homo Oeconomicus, the entrepreneur himself.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/135411
Arquivos Descrição Formato
000988568.pdf (397.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.