Repositório Digital

A- A A+

Redes técnicas e uso privado do território na Amazônia : o caso da Estrada de Ferro Carajás da Companhia Vale do Rio Doce (1997 a 2006)

.

Redes técnicas e uso privado do território na Amazônia : o caso da Estrada de Ferro Carajás da Companhia Vale do Rio Doce (1997 a 2006)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Redes técnicas e uso privado do território na Amazônia : o caso da Estrada de Ferro Carajás da Companhia Vale do Rio Doce (1997 a 2006)
Autor Costa, Jodival Mauricio da
Orientador Heidrich, Álvaro Luiz
Co-orientador Trindade Junior, Saint-Clair Cordeiro da
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Amazônia
Carajas, Estrada de Ferro (PA e MA)
Geografia urbana
Reestruturação territorial
[en] Amazônia
[en] Companhia Vale do Rio Doce
[en] Society
[en] Technical networks
[en] Territory
Resumo O presente trabalho tem como objetivo discutir a relação entre redes, território e sociedade na região de Carajás, Amazônia Oriental. Versa sobre o controle de redes técnicas como “instrumento” para o uso do território por atores privados. Para tanto, a pesquisa tem como estudo de caso a Estrada de Ferro Carajás (EFC) da Companhia Vale do Rio Doce após o período de privatização da empresa, quando a ferrovia foi concedida para uso do poder privado. No trabalho, trata-se a rede técnica como elemento constituído de duas dimensões: uma que é social, principalmente pelo seu interesse político-econômico, e outra que é técnica, pela função que a rede passa a desempenhar. Assim, discuti-se a rede técnica como o instrumento e o recurso do poder de atores privados imputado ao espaço, que se transforma em forma de apropriação e domínio espacial, constituindo um meio de conexão e, ao mesmo tempo, de fragmentação territorial. Como se trata da relação redes técnicas, sociedade e território, o trabalho considera a indissociabilidade dessas duas categorias, mas sublinha que a lógica das redes se diferencia da lógica dos territórios.
Abstract The present work has as objective to argue the relation between technical networks, territory and society in the region of Carajás, Eastern Amazonian. It turns on the control of technical networks as "instrument" for the use of the territory for private actors. For in such a way, the research has as case study the Road of Ferro Carajás (EFC) of the Companhia Vale do Rio Doce after the period of privatization of the company, when the railroad was granted for use of the private power. In the work, it is technical networks as consisting element about two dimensions: one that is social, mainly for its politician-economic interest, and another one that is technique, for the function that the technical networks starts to play. Thus, I argued it technical networks as the instrument and the resource of the power of private actors imputed to the space, that if transforms into form of appropriation and space domain, constituting a way of connection and, at the same time, of territorial spalling. As one is about the relation technical networks, society and territory, the work considers the indissociabilidade of these two categories, but it standes out that the logic of the nets if differentiates of the logic of the territories.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13549
Arquivos Descrição Formato
000648223.pdf (6.188Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.