Repositório Digital

A- A A+

Perfil dos recém-nascidos prematuros assistidos com o Método Canguru em um hospital universitário de Porto Alegre

.

Perfil dos recém-nascidos prematuros assistidos com o Método Canguru em um hospital universitário de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil dos recém-nascidos prematuros assistidos com o Método Canguru em um hospital universitário de Porto Alegre
Autor Veolz, Miriam Michelle
Orientador Mendes, Eliane Norma Wagner
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Enfermagem pediátrica
Método Canguru
Prematuro
Recém-nascido
[en] Infant premature
[en] Kangaroo care
[en] Pediatric nursing
Resumo Introdução: A cada ano nascem cerca de 15 milhões de bebês prematuros e mais de um milhão de crianças morrem em decorrência de complicações da prematuridade. Estima-se que o Método Canguru, baseado no contato pele-a-pele e apoio a amamentação reduz o tempo de internação, melhora o relacionamento da família com a equipe, podendo salvar até 450 mil bebês a cada ano. Objetivo: Descrever o perfil dos recém-nascidos prematuros, nascidos e hospitalizados em um hospital universitário, assistidos pelo Método Canguru. Método: Estudo descritivo, retrospectivo, quantitativo. Amostra constituída de 80 recém-nascidos prematuros, internados na Unidade de Internação Neonatal, expostos ao Método Canguru até a alta hospitalar no período de outubro de 2014 a junho de 2015. Dados obtidos em consulta aos prontuários, registrados em banco de dados e analisados conforme estatística descritiva. Resultados: Ao nascer, idade gestacional média de 33 sem (DP=2,3), peso nascimento médio de 1.758g (DP=397,6). Mediana de internação de 28 (16-43) dias. Suporte respiratório em 65% da amostra e uso de nutrição parenteral em 83,8%. Mediana de presença dos pais de 25 (13-34) dias. Mediana posição canguru 8 (2-13) dias. Mediana de idade de início de aleitamento materno de 12 (3–25) dias. Aleitamento materno exclusivo na alta hospitalar de 20%. Peso médio na alta hospitalar de 2.405g (DP=458,5). Conclusões: Os recém-nascidos prematuros desta amostra são vulneráveis em relação à idade gestacional e ao peso de nascimento, permanecendo um terço de sua internação na Unidade de terapia intensiva neonatal. Constataram-se pais presente, prestando cuidados a seus filhos e posição canguru pouco realizada. Reforça-se a necessidade de atenção ao seguimento da metodologia canguru e novos estudos que identifiquem possíveis barreiras na adoção da posição canguru contribuindo com o vínculo pais/bebe e com o aleitamento materno exclusivo.
Abstract Introduction: Every year are born about 15 million premature infants and more than one million children die from complications of prematurity. It is estimated that the Kangaroo method, based on skin-to-skin contact and support breastfeeding reduces the length of stay, improve family relationship with the team and could save up to 450,000 babies each year. Objective: To characterize the profile of born preterm newborns and hospitalized in a university hospital, who received kangaroo care method. Method: A descriptive, retrospective study quantitative. Sample of 80 premature newborns admitted and included in the Kangaroo Care to the hospital from October 2014 to June 2015. Data from hospital records recorded in a database and analyzed as descriptive statistics. Results: At birth, average gestational age of 33 (DS= 2.3) weeks, birth weight average of 1758g (DS= 397.6). Hospitalization median of 28 (16-43) days. Respiratory support in 65% of the sample and the use of parenteral nutrition in 83.8%. Parent’s presence of a median of 25 (13-34) days; Median kangaroo position 8 (2-13) days. Breastfeeding early age median of 12 (3-25) days. Average weight at discharge from 2.405g (DS= 458.5). Conclusions: Premature newborns this sample are vulnerable in respect to gestational age and birth weight, remaining one third of the total hospital stay in the Neonatal Intensive Care Unit. They found themselves parents present, providing care to their children, but the kangaroo position has underachieved. It reinforces the need for attention to the kangaroo methodology segment and further studies to identify possible barriers to adoption of the kangaroo position contributing to the bond parents / newborn and the breastfeeding.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/135494
Arquivos Descrição Formato
000987512.pdf (1.240Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.